12 de outubro de 2015

Tripudiando de minha sorte

Recebi do amigo Carlos Lopes, que após sua aposentadoria dedica-se à maçante atividade de viajar mundo afora, sem deixar contudo de voltar a Paris, cidade que ama de paixão, o e-mail abaixo com algumas fotos da cidade que abrigou e abriga artistas de todo o mundo.

A isto chamo de escarnecer, mas como se trata de Amigo de muitas histórias em muitos anos, que embora de convívio intermitente, é daquelas que deixam marcas, vou relevar e deixar barato. Não haverá revide.

Pelo teor da mensagem dá para medir a maldade que ele fez, sabendo que estou aqui neste país que anda à matroca, ao sabor de espasmos.

As images falam por si, pois remetem, por associação,  à melhor literatura, pintura, escultura e outros gêneros de manifestação artística.

Primeiro a mensagem, depois as fotos:

"Carrano:
Estou te enviando algumas fotos do Café e Restaurante "Le Procope", o mais antigo de Paris, bem como da igreja de Saint-Germain-des-Près, que serviu de prisão na época da Revolução Francesa, e ainda dos cafés "Aux Deux Magots" e "Flore", que ficaram célebres por terem sido frequentados por personagens do movimento existencialista, entre eles Sartre e Simone de Beauvoir.
Um abraço"













8 comentários:

Jorge Carrano disse...

Carlinhos,
Gosto muito de Paris (quem não gosta?), mas prefiro Londres. Assim, aguardo imagens de lá porque, aí sim, vou morrer de inveja.
É melhor se benzer aproveitando a passagem pela Saint-Germain-des-Près (rsrsrs).

Desfrute bem e na volta vamos nos reunir no Velho Armazém para nos contar sobre a viagem.

Jorge Carrano disse...

As francesas curtem usar uma boina, e ficam um charme.

O Le Procope é contemporâneo de alguns pubs londrinos.

Jorge Carrano disse...

Beth Michel seja muito bem-vinda ao blog.
Obrigado por nos visitar.
Dê seus pitacos se e quando entender oportuno.

Carlos Lopes disse...

Carrano: Longe de mim a intenção de "tripudiar de tua sorte" como vc. afirma
em sua matéria. Jamais faria isso com um amigo, ainda mais do teu quilate. Sei que, como eu, vc. gosta muito de História, por isso achei-me na obriigação de compartlhar contigo esses episódios da história francesa, ocorridos em épocas diversas, mas, coincidemente acontecidos tão pertos um do outro.
Não me dediquei a viajar pelo mundo após minha aposentadoria, apenas retorno à Europa sempre que consigo guardar algum dinheirinho que me sobra. Tanto que nunca fui aos EE.UU., nem à Ásia. Pela África, estive de passagem, mas em viagens de navio. Mas, sempre que venho à Europa, não deixo de vir a Paris.
Devo ir a Londres no próximo dia 15, lá ficando quatro dias. Vou também a Edimburgh, também por quatro dias. Vou ver se te mando algumas fotos de lá.
Quanto ao Velho Arnazém, agora, só se for o de Buenos Ayres. O de São Francisco já fechou.
Abraço.
Carlinhos

Jorge Carrano disse...

E o Manel's também fechou? (rsrsrs).
Interessante como o seu pouco interesse pelos USA coincide com o meu. Nos meus mais de 1.800 posts você não encontrará menção aos EEUU.
História, arte e cultura estão na Europa. Onde encontrar, nos USA, aquedutos intactos, colunas de sustentação de templos e muralhas da época da expansão do império romano, senão no velho continente.
Os americanos copiam (com talento, reconheço). Mas o país é jovem como o nosso.
Na Europa pisa-se em história o tempo todo. E respira-se arte e cultura.
Bem, a Ásia tem povos milenares com culturas importantes que influenciaram o ocidente. Mas fica muito longe.
Aguardo imagens de Londres, para que eu possa matar as saudades.
Obrigado!

Carlos Lopes disse...

Desculpe-me o erro de digitação "coincidentemente". Ainda não me habituei ao teclado do smartphone, sou do tempo da velha máquina de escrever "Remington" ou "Olivetti".
O Manel's fechou há muito tempo. Hoje é uma oficina mecánica...

Jorge Carrano disse...

No blog tem muitos (ótimos) posts sobre os Estados Unidos. Todos da lavra de amigos e parentes. Até minha neta escreveu sobre NY.

Meu primogênito gosta muito de New York. Acho que o Rick (o mais novo) também.



Riva disse...

Viajar é tudo ! Bom demais mesmo.

Quando tomo a decisão de viajar, faço um Balanced Score Card com vários quesitos/esquisitos, para definir o destino. Entre eles, cultura, restaurantes, passeios, compras, necessidade de aluguel de carro, custo de hotel, com diferentes pesos, etc .... (coisa de quem respira gestão, não se incomodem com isso, por favor, mas sou realmente muito chato em termos de organização e planejamento de qualquer natureza).

E sempre meu nariz aponta para a America ! Por dois motivos vitais :

1 ADORO A AMERICA !!

2 É muito mais barato do que a Europa.

Óbvio que gostaria de conhecer muitos outros países, mas lá é tudo em euros ... rsrs