31 de maio de 2012

Novelas

Por Gusmão
rodneygusmao@yahoo.com

Existem aguns tipos de novelas. As que se levam a sério, nas quais o autor pensa estar produzindo alta dramaturgia; aquelas que são adaptações livres de obras literárias famosas, e algumas que são comédias leves, sem pretensão de contato com a realidade, pura alegoria, onde a liberdade poética, o nonsense, o inusitado e o surrealismo predominam.


Estas últimas, para as quais abro exceção e sempre que possível assisto, sem escravidão ao horário, podem até conter diluídos na história (diálogos e situações) algum sentido ou objetivo moral, filosófico ou ético.


Mas o fazem disfarçadamente, sutilmente, num contexto que é muito mais de entretenimento, diversão, do que retrato realístico da vida.


Aquelas que se levam a sério e pretendem discutir temas polêmicos, levantar questões sociais são um pé no meu saco, se me permitem a expressão chula.


Dão-me engulhos e me irritam com situações absolutamente inverossímeis – toleráveis nas comédias escrachadas – e coincidências de fazer corar Sidney Sheldon. Autor de romances, ai ao lado, mestre em coincidências que nem em histórias escritas pelo Criador seriam críveis.

Personagem que fala sozinho para poder transmitir aos telespectadores o que se passa em sua cabeça, é coisa de débil mental, caso de internação em manicômio ou interdição judicial.

Faltam recursos para os autores destes veradadeiros imbróglios que massacram intelectualmente os telespectadores.


Estas novelas agridem nossa inteligência com decretações de falências, interdições, partilha de bens e mudanças de contrale societário numa rapidez inimaginável mesmo em países desburocratizados e que já ataingiram plena civilização.

Não é necessário ser advogado ou mesmo bacharel em direito (meu caso) para perceber que algumas pessoas perdem seus bens em duas ou três cenas gravadas, sem que haja no roteiro uma passagem significativa de tempo.


No capitulo de segunda-feira o protagonista bonzinho é o controlador da empresa, com a maioria das ações e na quarta-feira ele já foi deposto da presidência da empresa e perdeu suas ações para um filho bastardo, personagem que nem constava do script inicial, e foi criado e incluído apressadamente porque os índices de audiência estavam baixos e era necessário agitar a trama.


Já nem falo das partilhas de bens, que na vida real implicam certidões negativas de todo gênero, taxas, impostos e emolumentos que fazem a alegria dos tabeliães e oficiais de registro de imóveis (pelo menos foi assim no caso que tive, não é Carrano?).


Tentem interditar uma pessoa incapaz, com sérias e aparentes deficiências mentais, comprometimento total da capacidade cognitiva, e vejam se é simples e rápido como as novelas nos levam a crer. Minha vizinha pode testemunhar.

 

São necessários laudos médico-periciais, audiências com presença de membro do ministéio público, publicação de editais, averbações, o diabo a quatro.


Ora, se as novelas são, como alegam os autores - alguns dos quais com sérios distúrbios psíquicos, portadores de perversões, que mereceriam tratamento rigoroso -  um espelho da vida, uma realidade, então estes acontecimentos intercorrentes, como internações hospitalares, diagnósticos, curas e recuperações rápidas de tretraplégicos e vítimas de derrame cerebral, deveriam ser exibidos, com as dificuldades, cuidados, e exames necessários.


Absurdos têm limites mesmo em obras de ficção, pseudo dramaturgia. 


Ou então façam-se novelas leves, divertidas, sem compromisso com a realidade, mera diversão, como esta que está no ar “Cheias de Charme”.




E como foi uma outra recente intitulada "Cordel Encantado". 


29 de maio de 2012

Retrato do blog, em branco e preto

Se eu tivesse desconfiômetro, um mínimo de autocrítica, descontinuaria o blog. Fechava as portas e entregava a loja. 


Impressiona o número de sites e de blogs, de excelentes conteúdos, riqueza de informações, narrativas interessantíssimas, galerias de fotos fantásticas, muitas curiosidades, enfim, entretenimento e cultura.

Melhor faria se ao invés de escrever e postar, navegasse mais e lesse com maior frequência.

Mas, sabe como é, a vontade de dar palpite, o salto no escuro que é assumir posições e enfrentar o contraditório, a coisa lúdica de verificar que o blog, por essa ou aquela foi útil, é estimulante.

Por isso estou aqui dedilhando, com dois dedos, "catando milho" como se dizia antigamente sobre quem, como eu, caso típico, só consegue enfrentar o teclado com os dois indicadores.

É por isso, talvez, que vivo apontando os dedos (indicadores) para pessoas que me incomodam, como já puderam perceber aqueles que se dispõem a acompanhar o blog. Risos por favor.

Evidentemente que, admito, temos nossos momentos de lucidez, com temas instigantes, polêmicos e até alguma abrangência.

Em especial quando abro espaço para amigos e convidados que me distinguem aqui publicando alguns posts.

Mas para ser franco e sincero, digamos, honesto, tem muita coisa melhor para ler na grande rede.

Por isso até me assusto, por vezes, quando verifico as estatísticas de acesso e encontro números como os  a seguir publicados, encontrados às 18:50h de hoje, momento em que escrevo.
Visualizações de página de hoje
207

Visualizações de página de ontem
225

Visualizações de página do mês passado
5.407

Histórico de todas as visualizações de página
38.561

Caramba, nos programas de auditório existem as claques, grupos de pessoas contratadas para aplaudir. Mas aqui não utilizo este recurso.

Quando muito, envio emails para parentes e amigos sugerindo que acessem e leiam este ou aquele post. Mas uso pouco este recurso porque não quero passar por inconveniente ou pretensioso.

Bem, tem também  as visitas feitas por parentes dos amigos que colaboram com o blogueiro e aqui publicam alguns textos; ou eles mesmos acessam pela curiosidade de saber a repercussão.

Sei bem que tem tudo isto, mas ainda assim, pelas participações em comentários, poucos, mas interessantes, de pessoas que não conheço, constato que o blog tem lá seu público, mesmo que eventual, esporádico.

E bastante do exterior. Quando escrevi sobre o restaurante Dom Tonho, que fica na cidade do Porto, em Portugal, foram muitos os acessos através do Google.pt

E falando do Sarkosy, recentemente, verifiquei a incidência de acessos via Google.fr

Como falamos de generalidades temos um amplo espetro de temas e alguns são objeto de pesquisa Google que remete o internauta para este espaço.

Bem, agradeço o apoio dos amigos e espero poder continuar contando com colaborações  de alguns deles, como tem acontecido.

Advogados, cuidado!

Já contei que o Marcos Telles, meu amigo em São Paulo, empresário bem-sucedido, quando lhe pedi indicação de um bom criminalista, antes de indicar um nome fez a ressalva de que é sempre complicado indicar advogado, principalmente criminalistas, ele disse: "o criminalista que você contrata é um bandido que está do nosso lado".
É uma piada, mas como diz meu filho Jorge, não existem piadas de advogado. Tudo é verdade.
E eu tenho que aturar isso.



O empresário Eike Batista,  tem estendido seus tentáculos para diversos campos da atividade econômica. Não se limitando aos minérios (seu forte) e ao petróleo, já adquiriu, constituiu ou arrerendou, hotel, restaurante, hospital, a Marina da Glória, etc. E bota et coetera nisso. Adquiriu, também, segundo consta, 50% do “Rock in Rio”.

Estou pensando em oferecer a ele uma parceria no escritório de advocacia. Se ele topar mudaremos o nome para Carranox, pois ele faz questão da letra xis nos nomes e siglas de suas empresas. Afinal é o sinal de multiplicação.

O advogado Márcio Thomaz Bastos, o de 15 milhões de reais para cada atuação, irá inovar no julgamento do mensalão. Na tribuna do STF ao invés de uma pilha de papeis, a defesa de seu cliente estará  concentrada no iPad. Viva a tecnologia.

Somente a partir de 1º de junho, portanto na próxima semana, os brasileiros que trabalham (o que me exclui, também ao Freddy e ao Ricardo dos Anjos), começarão a trabalhar para eles mesmos. Até agora trabalharam para pagar impostos.

Por falar em advogado, lembram do Clovis Sahione ? É aquele que um dia foi flagrado orientando seu cliente a disfarçar a caligrafia, assinando, de preferência, com a mão esquerda, já que era destro, para nos exames grafotécnicos não ficar comprovado que ele assinara o que negava haver assinado.

A televisão botou no ar o cochicho dele com o cliente, em rede nacional.

Pois é assim que funciona. Um, o Thomaz Bastos, manda calar; o outro, Clóvis, manda fraudar. Quanto você cobraria para dar estes conselhos? Pois saibam que valem milhões de reais. E o trouxa aqui fazendo despejo, com honorários de três dígitos.

Não podemos deixar de falar de futebol, assunto que, ao lado do assunto mulher, concentra as preferências do respeitável público leitor.

Eu gostaria que o campeonato terminasse hoje. Que tal, Gusmão? Botafogo campeão e o Vasco garantido na próxima Taça Libertadores. E o melhor, o Corinthians rebaixado para a segunda divisão.


Estão me cobrando o que acho do Alecsandro depois do gol de placa que fez no sábado passado contra a Portuguesa. Respondo: o raio pode cair duas vezes no mesmo lugar, mas o Alecsandro acertar outra daquela é impossível. E falo não de acertar a bicicleta, falo de acertar a bola.


Para não ser acusado de porco chauvinista, informo que nem só de gostosinhas vive minha admiração pelas mulheres: Margareth Thatcher e Angel Merkel também merecem aplausos.



28 de maio de 2012

Propaganda disfarçada

A desculpa é a de tornar mais confiável a informação que dei no post anterior de que o advogado Márcio Thomaz Bastos cobra a bagatela de 15 milhões de reais por causa que patrocina. Afinal trata-se de uma notícia no tradicionalíssimo Jornal do Commércio.

Mas na verdade o que pretendo é dar divulgação à notinha logo abaixo (ao lado no original publicado) da informação sobre os honorários do ex-ministro da Justiça, ora envolvido na defesa do maior contraventor do país.

O nota  menciona o trabalho da TAU VIRTUAL para um outro não menos festejado advogado - Luis Roberto Barroso - candidato natural  a uma possível indicação para o Supremo Tribunal Federal, se e quando esta indicação levar em conta apenas o que prescreve a Constuição da República, de que o ministro deve ter ilibada conduta e notável saber jurídico, e, não, estar filiado a esta ou aquela cor partidária ou ideológica.                               
                                           
                             


CONFIDENCIAL
por Aziz Ahmed
aziz.ahmed@jcom.com.br



Alto padrão no RioConfidencial

Que venham quentes os novos empreendimentos na onda
da revitalização da zona portuária porque o Rio está fervendo.
A ocupação dos edifícios de alto padrão entregues
na cidade no primeiro trimestre deste ano resultou em
uma absorção líquida quase cinco vezes maior à registrada
no trimestre anterior. Foram 49 mil m² úteis, contra 11
mil m² úteis, segundo a última pesquisa MarketBeat da
consultoria americana Cushman & Wakefield. A taxa de
vacância (espaços vagos em relação ao estoque existente
em percentual) também registrou queda de 1,8 ponto percentual.
Fechou em 6,3%, contra 8,1% no último trimestre
do ano passado. A gerente de Pesquisa de Mercado para
América do Sul da C&W,Mariana Hanania, disse à coluna
que esses números são um termômetro positivo e demonstram
que a demanda continua aquecida na cidade.
The right place
O criminalista Márcio Thomaz Bastos, de 76 anos, reativou
a inscrição na OAB do Distrito Federal. Com 46 anos
de advocacia e quatro como ministro da Justiça, entendeu
que é lá o lugar certo em que se concentram os potenciais
e grandes clientes.
Transposição escoa pelo ralo
Enquanto a seca mata e destrói no Nordeste, nas obras de
transposição do Rio São Francisco o que marcha mais rápido
é o pagamento. Lembra Carlos Brickmann que os trabalhos
deveriam estar concluídos neste ano, mas só 36% foram
realizados. O custo total, que chegaria a R$ 4,6 bilhões,
já está em R$ 8,2 bilhões. A entrega foi adiada para 2015.
Takeda compra gaúcha Multilab
O grupo industrial farmacêutico Multilab, de São Jerônimo
(RS), uma das dez maiores empresas brasileiras do setor,
foi vendido sexta-feira para a japonesa Takeda Pharmaceutical.
Os controladores gaúchos põem nos bolsos
R$ 540 milhões, R$ 40 milhões dos quais pagos cash.
Triangulação
O governo do estado dará incentivos
fiscais de até R$ 500 milhões
para supermercadistas
que comprarem através da nova
plataforma tecnológica da Bolsa
de Gênero Alimentícios do Rio
de Janeiro. De acordo com Sandro
Gatto (foto), diretor da unidade
RJ da Sankhya, que desenvolveu
a tecnologia, o novo sistema
fará toda a gestão da operação
de incentivo às vendas e
aquisições. E afirma: “Os envolvidos
na operação terão de ser
associados da Bolsa, tanto o
vendedor como a empresa distribuidora.
Quem validará a operação e aceitará a compra
serão os supermercadistas do estado. É uma triangulação.”
Enfim, a pílula do homem
O desenvolvimento de uma pílula anticoncepcional masculina
pode estar mais próximo. Pesquisadores do Centro
de Saúde Reprodutiva da Universidade de Edimburgo, Escócia,
identificaram um gene essencial à produção de esperma
saudável. Atualmente, a contracepção em homens é
possível apenas por meio de preservativos ou vasectomia.
Beverly Hills
A Toll Brothers está comprando terreno atrás de terreno
na Grande São Paulo. O principal negócio dos norteamericanos
é a construção de casas de alto luxo.
Bikemania chega à capital
Está nos finalmente o projeto para implementação de
um sistema público de aluguel de bicicletas nas cidades
do Distrito Federal. A ideia é deixar disponíveis bases
com bikes padronizadas que poderão ser alugadas a preços
razoáveis para a população e turistas.
Dom Orani é homenageado
O dublê de comunicador da Tupi e deputado estadual
Pedro Augusto (PMDB) entrega hoje ao arcebispo do Estado
do Rio, dom Orani Tempesta, o Diploma Cristo Redentor,
destinado a personalidades que mais se destacaram
no desenvolvimento do turismo no estado. A cerimônia
começa às 18h30min, na Alerj.
FROM POMONA . O conselheiro
político da Embaixada dos EUA no
Brasil, Ricardo Zuniga, foi convocado
para assumir a direção para as
Américas no poderoso Conselho de
Segurança Nacional, na Casa Branca.

O dinheiro sempre
foi um subproduto
De Márcio Thomaz
Bastos, que cobrou R$ 15
milhões de Carlinhos
Cachoeira, dizendo que também advoga de graça

NA REDE. O escritório de advocacia
Luís Roberto Barroso & Associados
encomendou à Tau Virtual a criação de
um canal no Youtube reunindo vídeos
de palestras, entrevistas e
sustentações orais no STF.


Absurdos, bizarrices, falta de vergonha e novidades


Sabem a piada “o assassino é o mordomo?”. Pois é, no Vaticano, não o assassino, mas o ladrão de documentos secretos pertencentes ao Papa Bento XVI, é realmente o mordomo – Paolo Gabrieli -  apanhado com centenas de cartas e outros documentos privados, que teriam vazado para a imprensa.


Deverá ser condenado pelo crime, podendo pegar até 30 anos de cadeia. A pena será cumprida na Itália eis que o Estado do Vaticano não possui presídio.


A Copa do Rei, uma das mais importantes competições  espanholas, este ano teve a final decidida por equipes que pertencem a  regiões separatistas: Athletic Bilbao e Barcelona. Ou seja, bascos e catalães.

A partida foi disputada no Estádio Vicente Calderón, em Madrid e o inusitado é que o hino espanhol, executado antes do jogo, foi vaiado pelas duas torcidas, cujos integrantes não se consideram espanhóis.

O País Basco e a Catalunha pretendem independência há anos.


A propósito deste jogo, vale registrar que Messi, jogador do Barcelona, que conquistou a Copa, tendo vencido por 3x0, marcou seu 78º gol na temporada, computados aí todos os marcados nas diferentes competições que disputou, na Espanha, na Copa dos Campões da Europa e pela Seleção Argentina.

Somente no campeonato espanhol foram 50 gols.

Com tal feito superou a marca de Pelé, obtida em 1958, quando o Rei assinalou 77 gols pelo Santos F.C e pela Seleção Brasileira.

No campeonato paulista marcou 58 vezes.

Cada um a seu tempo e no seu estilo, gênios do futebol.

Barganhas imorais, indecentes, protagonizadas por ex-presidente, governador, ex-ministro, ministro do STF e deputado do PT.

Segundo noticiado, na casa de Nelson Jobim, ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, houve um encontro entre Lula ex-presidente e o min. Gilmar Mendes do STF. Neste encontro, Lula teria proposto uma barganha (vulgo chantagem) ao ministro Gimar. Ele emperrava o julgamento do processo chamado de “mensalão” e o ex-presidente evitaria o envolvimento do ministro na CPI do Cachoeira.

Outra barganha igualmente indecente teve como protagonistas o governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral, e o deputado Cândido Vaccarezza, ex-lider do governo (leia-se PT) na Câmara dos Deputados.

Em suma seria o seguinte, seu partido continua conosco na base aliada e você será blindado na CPI do Cachoeira.

E Nelson Jobim, hein?! Se tem trapaça ele está por perto. Ou faz, como no caso da revisão do texto constitucional, quando, como Revisor, declaradamente introduziu dispositivos não votados no plenário.

E tinha tudo para ser uma personalidade histórica, que desempenhou cargos e funções de suma importância nos 3 poderes da República. Entretanto manchou muito sua biografia.

Em nosso país, um ex-ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, que cobra 1 milhão de reais, faz a defesa de um dos maiores contraventores do país.

Sob a “desculpa”, verdadeiro chavão entre advogados criminalistas, de que todos  têm direito a um advogado e de poder se defender, um ex-ministro da República aparece em rede nacional, sentado ao lado de seu cliente, personagem de um escândalo que  envolve vários personagens do mesmo governo do qual participou, e, pior, orienta seu cliente para que fique calado, fazendo de tolos, de palhaços, os parlamentares que compõem a CPI.

É evidente que por trás deste comportamento recomendado pelo advogado, existem muitos outros interesses e interessados. Ficar de bico calado ajuda ao contraventor e a todos que estão na imensa rede criada por Carlinhos Cachoeira. Gente de alta plumagem ou felpudos.


Você tem vontade de vomitar? Eu tenho.


O phablet é um dispositivo móvel, pouco maior do que um smartphone  e um pouco menor do que um tablet convencional, que está chegando ao mercado com previsão de conquistar uma boa fatia dos mobiles.


Como a Apple não pretende fabricar este novo tipo celular inteligente, pessoalmente tenho dúvidas se irá se transformar em coqueluche no mercado.


Sabem aquele navio Costa Concordia, que colidiu e afundou parcialmente, na Ilha Giglio, no litoral italiano? Pois bem, avaliado em 450 milhões de dólares, custará mais 300 milhões na operação de desencalhe e reboque, para virar sucata. Será retalhado.


Tudo por conta de um comandante exibicionista chamado Schettino, que  além de tudo, não bastasse a imperícia, diante do perigo salvou a própria pele abandonando o barco, revelando-se um covarde.


27 de maio de 2012

Arquivos implacáveis II

O campeoníssimo de pedidos de emprego para seus eleitores, foi o deputado estadual, por várias legislaturas, e também secretário de governo e de educação, Raul de Oliveira Rodrigues.

O ex-deputado, que agora empresta seu nome a uma avenida na região oceânica e a uma praça em Santa Rosa, foi um bom amigo de meu pai.

No caso dos pedidos encaminhados pelo citado deputado, havia uma particularidade. Um código estabelecido entre eles, nos bilhetes de encaminhamento, dava a pista se havia realmente interesse em conseguir uma colocação para o pretendente, se possível, ou se tratava de um mero caso de encaminhamento para dar uma satisfação ao eleitor.







26 de maio de 2012

Arquivos implacáveis I


Desde sempre os políticos de todas as tendências e vinculações partidárias precisaram/precisam atender eleitores, correligionários e amigos que lhes pedem emprego. 

E nada mais simples e fácil do que direcionar estes pretendentes para órgãos públicos. A prática, no passado, mais usual, era encaminhar estes eleitores com cartões de visita ou recomendações feitas em papel timbrado das instituições onde atuavam. Dava ao portador a sensação de importância.

Durante todo o período em que Fernando da Motta Carrano, meu pai, foi diretor do Diário Oficial, recebeu muitas dezenas destes pedidos. Muitas mesmo.

Eram vereadores, deputados estaduais, deputados federais, senadores e secretários estaduais de educação, saúde, segurança, governo, todos.

Uns mais e outros menos, e até mesmo da oposição ao governo. Um dos campeões de pedidos foi o deputado Celso Peçanha, que mais tarde veio a se eleger governador.

Vejam a seguir alguns exemplos que não esgotam o acervo que meu pai deixou.

Os dois últimos cartões de visitas, são de Roberto Siveira, então vice-governador e mais tarde governador do Estado (pai do atual prefeito), e de Brigido Tinoco, deputado federal e ministro da educação.















Nota do blogueiro/editor: quando mencionei para minha irmã que iria publicar uma série de pedidos de emprego que nosso pai conservou durante anos (e nós mantivemos conservados, desde sua morte, em 1963), ela retrucou: "será que papai gostaria disso?" Quando respondi que se ele guardou é porque achou importante, ela retrucou de novo: "isso e´coisa dos Carrano, nós temos mania de guardar até inutilidades". É mesmo, tenho arquivos abarrotados que são  repositórios de  fotos, recortes, muito lixo enfim. E olha que já descartei muita coisa, como sabem os que me acompanham aqui, porque já relatei em post a faxina que estava levando a cabo.
Resolvi publicar antes que meus filhos, assumindo a papelada e não dando a mínima para estes pormenores, incinerem tudo. Amanhã tem mais.

25 de maio de 2012

Classificados selecionados

Rara oportunidade!


Avise a seus filhos ou netos. Repasse para seus amigos.


http://portal.comunique-se.com.br/index.php/editorias/6-blogs-e-colunistas/68683-agencia-de-comunicacao-busca-talentos-em-universidades.html


  http://www.revistamakingof.com.br/23,49874-universit%C3%A1rios-s%C3%A3o-convocados-para-dia-na-ag%C3%AAncia.htm


Trinta e dois anos depois...

Foi um desastre. Eliminados, de novo, pelo Corinthians. Perdemos até uma final de campeonato mundial, para eles, com Edmundo perdendo um penalti.


Mas há trinta e dois anos, com Roberto Dinamite em campo, depois de haver passado seis meses no Barcelona, nós os humilhamos conforme poderão assistir em http://www.youtube.com/watch?v=CjZ5luU6dfk


Vale a pena rever, porque o pateta que hoje exerce a presidência, dentro de campo, com chuteiras, era bem esperto e eficiente. Meteu cinco, eu disse cinco.


Se você não é torcedor do Vasco, assista e quem sabe passa a simpatizar com o Gigante da Colina:

 http://www.youtube.com/watch?v=GRanOKH7rvE


24 de maio de 2012

UMUARAMA


Imagem do Google

Quando eu era um yuppie (“young urban professional”), sim,  acreditem que fui um yuppie que se perdeu no caminho para o suce$$o profissional.

Mas enquanto fui comportei-me como tal: tomava whisky, usava gravatas largas de seda, comprava carro do ano (durante um tempo trocava todo ano), embora não fossem luxuosos; morei em casas confortáveis, tinha cartão do Diner’s (na época, anos 1970,  eram diferenciados) e aplicava dinheiro na bolsa de valores.

Piso com sinteko
Ora, ora, ora, no boom, nos anos 1970 (durou até junho de 1971),  por aí, tive uma modesta carteira de ações que ao fim e ao cabo me permitiu comprar  o primeiro apartamento, na Rua Miguel de Frias, 245. Vendi as ações e financiei o que faltava. E ainda pude equipar o imóvel, que era zero, recém construído, com as modernidades da época: sinteko, grades nas janelas (os filhos eram pequenos), box blindex. E comprei móveis para guarnecer o apartamento, fazendo um crediário na Gelli. E mandei fazer armários embutidos.

Nesta época o carro era um fusquinha. Só na fase paulista possui carros do ano.

Painel da Bolsa
Tudo o que escrevi até aqui foi para poder chegar à Umuarama, não a cidade paranaense,  que por acaso conheço, mas a uma Corretora de Títulos e Valores Mobiliários, com este nome, através da qual comprava e vendia minhas ações.

Fui levado para lá pelo Aristóteles Palma, que já era, muito antes de mim, um investidor em ações.

O ambiente era agradável e o assunto era dinheiro. Os clientes, investidores, eram recebidos numa espécie de happy hour, no final do dia, quando íamos liquidar nossas posições: receber as cautelas e pagar as compras do dia, ou entregar as ações que venderamos,  recebendo o dinheiro.

Os sócios eram operadores de uma corretora maior, tradicional, chamada Ypiranga e resolveram arriscar. Venderam seus carros, um deles até o imóvel onde morava, para comprar a patente e montar a Umuarama.

Pronto! Cheguei à Umuarama. O que pretendia dizer sobre este nome é que significa “lugar onde se reúnem os amigos”.

Este teria sido um bom nome para meu blog, se tivesse me ocorrido quando resolvi cria-lo, há dois anos.
  

23 de maio de 2012

PA$$APORTE

Por Jorge Carrano
http://www.cavernaweb.com.br/?p=2498



A Revista Época desta semana traz uma matéria sobre um dos fundadores do Facebook, o brasileiro Eduardo Saverin. Desde 2009 morando em Cingapura, foi um dos beneficiados pelo recente lançamento de ações do Facebook, na semana passada.

Em 2011, Eduardo entrou com um processo para abdicar da cidadania americana. Teria que pagar impostos superiores a US$ 1,4 bilhão ao fisco de Tio Sam só por conta do lucro com as ações do Facebook. Sob essa ótica, seria fácil entender a opção. Aliás, outros bilionários americanos tomaram atitude similar, segundo a revista.


O que me chama atenção, no entanto, é o fato de a cidadania, como se fosse um bem material qualquer, também estar submetida às leis do mercado. Houve um tempo em que a cidadania era motivo de orgulho. Abrir mão dela era um gesto extremo, normalmente usado por refugiados políticos ou pessoas que buscavam escapar de regimes totalitários.


O filósofo grego Sócrates dizia que não era “nem ateniense, nem grego, mas sim um cidadão do mundo.”


Felizmente, para ele, não havia Facebook, nem a atual crise grega, tantos impostos a pagar e muito menos essa facilidade para se trocar de cidadania como se troca de carro.

22 de maio de 2012

Stuttgart e Roma


Neste último domingo, dia 20 de maio, sob chuva, a russa Maria Sharapova, musa deste blog na categoria tênis, conquistou seu segundo título este ano, o 26º de sua carreira.

Havia vencido o de Stuttgart e agora ganhou o de Roma.

Aos 25 anos, prepara-se, agora, para brilhar em Roland Garros, a partir do próximo domingo, dia 27.

Com este rosto e este corpo, vai ou não vai brilhar?



Nomes que viraram adjetivo, apodo ou referência


Alguns escritores, poetas, dramaturgos, cineastas, filósofos e pensadores, por suas teses, obras e conceitos, tão marcantes ou inovadores,  acabaram por virar qualificativo ou apodo para outros personagens, situações e designação para  comportamentos.

Maquiavel
Quem ainda não ouviu dizer que um determinado político ou o diretor de certa empresa é maquiavélico ?

Pois é, para o bem e para o mal, algumas atitudes ou decisões são rotuladas de maquiavélicas, desde que tenha alguma conotação de esperteza, astúcia, artimanha ou  maldade camuflada.

Isto decorre de Nicolau Maquiavel – Niccolò Machiavelli – historiador, poeta, diplomata e músico florentino, tido como criador da ciência política e autor de “O Príncipe” onde se encontram conselhos e sugestões para mandatários, que originaram a expressão maquiavélico.

Os mais novos não sabem, mas num passado não muito remoto, como os anos 1950 e 1960 do século passado, existiam piadas de salão, familiares, e as piadas de “Bocage”, que implicavam necessariamente em serem obcenas, imorais, para os padrões da época.

Bocage
Então quando se anunciava vou contar uma piada de Bocage, sabia-se de antemão que envolveria alguma espécie de sacanagem. Assim como as de papagaio também eram pornográficas.

Estas piadas, “sujas” ou imorais, atribuídas a Bocage, eram uma referência a Manuel Maria de Barbosa  l’Hedois du Bocage, poeta português, cuja obra se situa  na transição do estilo clássico para o romântico. Quem conhece a obra de Bocage há de entender a razão pela qual seu nome rotulava aquele tipo de piada mais picante.

Dante

O Aurélio (dicionário) registra que dantesco remete as coisas horríveis descritas por Dante Alighieri, poeta italiano, na parte relativa ao inferno de sua famosa obra “A Divina Comédia”.

Assim, alguma coisa dantesca, é alguma coisa que causa pavor, pânico, temor, horror.



Fellini
Se você cruza na rua com alguém com fisionomia fora dos padrões estéticos reconhecidos como normais, pessoas como alguma deformidade, ou vestido de forma extravagante, tem logo o impulso de dizer que se trata de um tipo feliniano.

Tal se deve ao cineasta italiano Federico Fellini, que usava arquétipos em seus filmes, personagens comuns, para suas abordagens de inconsciente coletivo.

Sade
E sadismo? Lembram de onde se origina esta expressão, qualificativa do ato de perversão sexual ou  de sentir prazer com a dor física ou moral própria ou alheia?

Donatien Alphonse François de Sade, é o nome completo do Marquês de Sade, escritor francês libertino, tão mencionado e tão pouco conhecido. Estas características e bizarrices estão presentes em seu livro “120 Dias de Sodoma”.

Não pretendi esgotar os personagens e os fatos que se tornaram referência e designação qualificativa para situações do dia-a-dia e para algumas esdrúxulas.

Fica por conta de cada qual lembrar de outros.

21 de maio de 2012

Futebol não tem receita


A crítica esportiva, ou boa parte dela, após o sucesso do Barcelona na competição nacional (liga espanhola), na europeia do ano passado, e sobretudo após a decisão  do título mundial de clubes, quando venceu o Santos de forma categórica, com Neymar e tudo, se transformou na equipe a ser imitada. São enaltecidos o sistema  de jogo, a forma de jogar, e também o fato de que a maior parte da equipe foi formada nas divisões de base do próprio clube. Oito dos jogadores do time vencedor nas competições que disputou nos últimos três anos, começaram ainda meninos  no próprio clube, inclusive seu astro maior, o argentino Messi.

Virou referência.

Aí veio a Copa dos Campeões da Europa desta temporada e o título ficou com o Chelsea, da Inglaterra, jogando um futebol pragmático. E agora? Reacende-se a discussão, eterna, o que vale mais, o jogo bonito ou o futebol de resultado como o apresentado pelo Chelsea?

Não esqueçamos que o Chelsea venceu e eliminou o Barcelona, tido e havido como o melhor do planeta, antes de ganhar do Bayern na final do dia 19, jogando o mesmo futebol pragmático.

Sabendo-se inferior tecnicamente, tanto na semifinal contra a equipe catalã, quanto na final contra o time da Baviera, adotou um sistema defensivo, utilizando-se de contra-ataque rápido para surpreender o adversário.


E funcionou. Com uma defesa bem postada (e bom goleiro) e um ataque veloz, onde pontifica um artilheiro fisicamente forte e de boa mobilidade, que chuta bem, o marfinense Drogba, conseguiu levar de vencida as equipes reputadas melhores e favoritas.

Didier Drogba

E cai por terra a tese de que o bom jogador se faz em casa e que a política do Barcelona é que é a acertada: investir nas categorias inferiores e formar jogadores.

FA Cup
O Chelsea fez exatamente o contrário. Com o dinheiro do bilionário russo Roman Abramovich, nos últimos 9 anos foi as compras. E investiu em jogadores experientes o que levou o clube a conquista de títulos da premier league. Este ano já tinha conquistado a Copa da Inglaterra (The Football Association Cup a mais antiga das competições de futebol, disputada desde 1871, domésticamente chamada de “FA Cup” . Culminando agora com o ambicionado título europeu.


Cabe destacar que é o primeiro clube de Londres a conquistar este troféu, fazendo-o antes do Arsenal e do Tottenham Hotspur, por exemplo. Todos os outros vencedores ingleses da Champions, são sediados em outras cidades do país.

Mourinho e Guadiola simbolizam, respectivamente, as escolas do futebol de resultado, competitivo, e o futebol técnico calcado na habilidade de seus jogadores e no conjunto.

No Brasil, depois do insucesso da seleção de 1982, começamos a louvar o futebol competitivo como sendo o que deveríamos adotar. O discurso era, e ainda é um pouco, que é mais importante vencer do que encantar.

Curiosamente, em maio de 2010, publiquei um post logo após a vitória da Internazionale di Milano sobre o Bayern Munchen na final da Champios daquela temporada. E a discussão foi parecida. Relembrem em http://jorgecarrano.blogspot.com.br/2010/05/internazionale-di-milano.html



Curiosidades: nas oitavas de final, no jogo de ida o Chelsea perdeu para o Nápoles por 3x1. Admitindo a dificuldade de reverter, praticamente desistindo da competição, o clube demitiu seu treinador, o português André Villas-Boas e não contratou outro. Colocou interinamente o assistente técnico e ex-jogador do clube, Roberto Di Matteo. Levou a equipe ao título.

O blues vanceram os culés duas vezes na fase semifinal, em Londres e em Barcelona. Neste jogo, o brasileiro Ramires fez o gol que Messi ficou devendo e com a categoria que o argentino tem. Isto prova a superioridade da aplicação tática sobre a habilidade e arte?

O Chelsea é o campeão com o maior número de jogadores africanos em seu elenco. Quando os africanos se organizarem e passarem a tratar o futebol mais profissionalmente, estarão disputando com chances títulos de campeonatos mundiais. Olímpico já têm.


Imagens Google.

20 de maio de 2012

Guinada profissional


Lembram da piada? O sujeito disse que iria dar uma guinada de 360 graus em sua vida.

Eu, não. Serão talvez 90, no máximo, 180 graus, na vida profissional.

E para tornar público, dar publicidade ao fato, um dos meios naturais seria reformular meu website, construído e colocado no ciberespaço há 10 anos.

Com agilidade e competência profissional a firma TAU VIRTUAL (http://tauvirtual.com.br/pt/ ) construiu e publicou a nova versão, encontrável em http://www.carrano.adv.br/

Num estilo sóbrio, elegante e simples (a simplicidade é uma virtude), ficou bem a minha cara, e  informa, o que é importante, com clareza, que estou abandonando a advocacia contenciosa.


Não tenho mais paciência para conviver com as mazelas do Judiciário. A falta de responsabilidade e de dinâmica que desaguou em níveis intoleráveis de morosidade; a incompetência e desinteresse dos serventuários mais novos, que em geral têm na ocupação um simples emprego; despachos incoerentes e equivocados, que deixam claro que o processo sequer foi folheado, nem mesmo perfunctoriamente; sentenças com contradições, obscuras,  que sempre levam a série de recursos  inesgotáveis e, o pior, a falta de respeito com as partes e os advogados, tudo isto, levou-me a esta decisão.

Estarei fazendo, enquanto merecer a confiança de meus amigos e  clientes, a chamada advocacia extrajudicial. Ou seja, intermediando e agindo em assuntos que não dependam de prestação jurisdicional (decisões de magistrados) e não exijam  frequência regular no Fórum. O site explicita.

Voltando a ele - site - vale ressaltar que a imagem que o ilustra, é uma  foto  da estátua que representa a deusa Justitia (de 1543), que fica na Römerberg (Praça Römer), na cidade de Frankfurt, uma das cinco maiores cidades da Alemanha, importante centro financeiro onde está sediado o Banco Central Europeu.

Os profissionais da TAU, como sói acontecer com firmas sérias e tradicionais, tiveram o cuidado de verificar as condições e respeitar os direitos de utilização da imagem. 

Em seu entorno a Praça Römer tem um conjunto de prédios em madeira, que haviam sido construídos há mais de 600 anos. Tiveram que ser reconstruídos,  mantidas integralmente suas características arquitetônicas originais, pois em março de 1944 houve um bombardeio que destruiu quase integralmente não só a praça como a própria cidade de Frankfurt. 

Vale notar que a Justiça simbolizada na estátua está sem venda nos olhos,  o que, diga-se, independentemente da intenção do autor, é como deveria a Justiça sempre estar: com os olhos bem abertos. Afinal, se me permitem o chiste, não se trata de uma brincadeira de cabra-cega. Ao contrário, é símbolo do mais importante poder, o Judiciário, que viabiliza a vida em sociedade, devendo estar sempre com todos os sentidos, inclusive a visão, atentos e alertas.


Na internet, em vários sítios,  é possível conhecer mais sobre a bela cidade de Frankfurt, localizada as margens do rio Main e também sobre a Praça Römer e as construções ao seu redor, em especial o conjunto de três edificações iguais, onde se localiza a Römer, que vem a ser uma espécie de Câmara Municipal.

Admirem, abaixo, a bela Fonte da Justiça, e a escultura da Deusa que decora o novo site.

Quero deixar, publicamente, meus agradecimentos a equipe da TAU VIRTUAL, que com extrema competência soube traduzir e representar meu desejo de mudança.