26 de setembro de 2015

RESTINGA - Praia de Icaraí

São passados dois anos desde que comentei as então recentes iniciativas de criar áreas de restinga na praia de Icaraí.
O post está em

No último final de semana pude fotografar a situação das áreas demarcadas e o que constatei é que tirante uma ou duas garrafinhas pet e saco plástico em meio a vegetação, as cercas não foram danificadas e as  mudas plantadas estão evoluindo, embora lentamente.





No geral nada tenho a questionar, apenas lamentar que algumas espécies típicas não tenham sido plantadas. Por exemplo os cactus.


Acho que teria sido interessante plantar, também, mudas de pitangueiras,  que se dão bem com solo arenoso, próximo de praias, cujas frutinhas (pitangas) atraem pássaros que por sua  vez acabariam por contribuir no desenvolvimento do ecossistema.


Além do que são decorativas. E sabem bem ao paladar, se não de todos, pelo menos de alguns, como eu.

Hoje e amanhã, nas caminhadas matinais, vou observar melhor para verificar que espécies mais poderiam ter sido plantadas, segundo minha memória da praia de Itaipuaçu, que frequentei enquanto era apenas ocupada por alguns pescadores.

Outras áreas de restinga natural (geração espontânea), em praias diversas. Notem a presença do cactus.

Arraial do Cabo 

Maricá
Geriba

Santa Cruz de Cabrália





Nota: as três primeiras fotos (restinga em Icarai), são do blogueiro; as demais foram obtidas via Google

10 comentários:

Jorge Carrano disse...

Como já acentuado no post anterior, de outubro/2013, os coqueiros já estavam plantados há mais tempo, entes da formação da restinga.

Riva disse...

Confesso que não sei o porque de tentar criar essas plantas numa praia que não é mar aberto. Daqui a 10 anos vai estar como hoje ...

E não posso deixar de comentar o lamentável estado do calçadão da Praia de Icaraí : buracos, desnivelamento, reparos feitos com concreto ao invés de pedras portuguesas, desenhos desrespeitados ...

Nitidamente a "prefeitura" está deixando o calçadão se deteriorar, para poder anunciar uma reforma geral com a no$$a grana .... coisa de alguns milhões de reai$.

#niteroiabandonada

Ano que vem vamos mudar isso !!

Carlos Frederico disse...

Outro dia dei de cara com foto de ciclovia na Praia de Icaraí. Lembro dela... Só que, como não tenho prestado atenção à orla ultimamente (dirigindo a gente só presta atenção ao trânsito...), não sei o que aconteceu com ela.
Por outro lado, cabe um paradoxo que me aflige.
Apesar de ser defensor incondicional de árvores, jardins, ecologia em geral, confesso que estaria me roendo de ódio se, morador de apartamento de frente pra praia de Icaraí, a linda vista me fosse bloqueada por uma (ou diversas) frondosas árvores!
=8-/

Anônimo disse...

Nas praias do Rio de Janeiro, projetos semelhantes estão dando certo há mais tempo.
Especialmente em Ipanema e Leblon.
Encontrei esta matéria na internet. Vejo que tem vantagens.

"Fruto da iniciativa da prefeitura do Rio de Janeiro e com o apoio de ONGs e de empresas locais, as dunas das praias do Leblon e de Ipanema desde 2008 tiveram sua vegetação nativa replantada. As espécies da vegetação de restinga – típica das regiões litorâneas – ajudam a manter as dunas e a evitar que a areia seja levada pelo vento para o calçadão e para o asfalto. Solução mais do que bem-vinda, porque converge o uso de espécies vegetais originais do local com os benefícios que as mesmas naturalmente proporcionam.
De 2008 para cá podemos observar que a população cooperou e a vegetação se estabeleceu. Nas fotos acima, que tiramos no final de abril/2012, podemos observar como esta iniciativa contribui para a paisagem das duas praias e para o deleite da população da cidade. Confira pelas fotos. Mas se puder, vá ao Rio de Janeiro e desfrute pessoalmente desta cidade que, como brasileiros, temos à nossa disposição."

Está no blog https://laviepaisagismo.wordpress.com/2012/05/04/vegetacao-de-restinga-em-ipanema-e-leblon/

Jorge Carrano disse...

Pois é, Riva, como mencionei no post anterior sobre a restinga (http://jorgecarrano.blogspot.com.br/search?q=restinga), esta vegetação é mais presente em praias oceânicas. Comentei, também, que não lembro de restinga em Icaraí. Talvez no século XVIII. De 1940 para cá não tenho lembrança.
Portanto teremos uma área de restinga que embora com vegetação natural, será artificial, criada pelas nossas mãos e não espontaneamente pela natureza. Enfim, reitero que nada contra.

Verdade Anônimo, em Ipanema e Leblon parece que houve aprovação dos moradores e os frequentadores estão respeitando.

Pois é, Freddy, as amendoeiras já produzem sombra e contribuem para o frescor da orla.
As espécies de restinga, em geral, não são tão altas que comprometam
a visão dos moradores dos prédios voltados para praia.
Pior é o ruído do trânsito, com as freadas dos ônibus nas paradas, os desfiles de trios elétricos em algumas comemorações, fumaceira e e barulho de fogos na passagem do ano. O vento que em certos dias obriga ao fechamento das janelas.
Já notou que tudo que é comemoração ou manifestação pública ocorre em Icaraí? Buzinaços, panelaços, foguetório, shows com bandas de rock hard, apresentação de bateria de escola de samba, etc. ?
Deve ser duro morar de frente para o mar (rsrsrs).

Ana Maria disse...

Quem viver verá se isso dará resultado. Pelo menos garante o emprego de dois jardineiros e um chefe.
Acredito que proteger as restingas que estão sendo perdidas seria uma boa medida. mo está Itaquatiara, Itaipu e cercanias. Há anos não visito essas praias. Os calçadões já cobriram a vegetação?

Jorge Carrano disse...

Não entendi o calçadão cobrir a vegetação. Explique-se melhor.

Carlos Frederico disse...

As árvores da orla de Icaraí, em boa parte de sua extensão, já encobrem totalmente a vista dos primeiros andares dos prédios milionários. Se quiserem me vender um apartamento lá, só do 6º andar pra cima!
<:o)

Riva disse...

Pelo que entndi, Ana Maria está perguntando se os calçadões já invadiram e cobriram as restingas ..... basta lembrar como eram as orlas do Leblon, Ipanema, Barra, Coapacabana, Flamengo, etc, e hoje como são ..... asfalto e calçadas.

Conhecem aquela igreja de Santa Luzia, na rua Santa Luzia, ali perto do Consulado Americano no Rio ? Pois acreditem, o mar chegava pertinho das escadarias da igreja !!

Eu acho que restingas em Icaraí é um projeto utópico .... nenhum benefício em 500 anos.Mas, se emprega 2 jardineiros e um "chefe", deixa rolar ... rsrsrs.

Outro dia eu estava "contemplando" o trabalho do operador da retroescavadeira que limpa o canal da Ary Parreiras, na praia de Icaraí. Creio que a produtividade dele deve ser algo em torno de 20%. Os outros 80% ele fica parado, mexendo no smartphone.

Esses jardineiros deverão ter uma produtividade parecida ...

Enquanto isso, o Arsenal goleia, o Tottenham Hotspur mete 4 no City, e o FLU, qual Fênix, ressurge das cinzas.

E haja Rock in Rio !! Sucesso total !!

Ana Maria disse...

Isso mesmo, Riva. Os projetos urbanístíco das praias, em geral, incluem calçadões, quiosques e retirada "daquele mato desagrável".