27 de setembro de 2015

Mulher sob encomenda

Como o senhor quer a mulher? Já tem alguma coisa em vista ou prefere dar uma olhada no catálogo das mais procuradas?  Ah! E temos promoções de alguns modelos.

Seriam pontas de estoque?

Não, nós não temos estoque porque configuraria crime de exploração do sexo. Por isso não trabalhamos com prêt-à-porter, só com encomendas. Assim fica caracterizado que a mulher é para consumo próprio e por isso, como a maconha, fica descriminalizado.

Então porque a promoção?

Porque são modelos mais fáceis de fabricar, com acabamento menos sofisticado, como por exemplo perucas de cabelos artificiais, próteses de silicone industrial, estas coisas...

Não, não me interessa. Quero coisa mais fina, bem acabada, para levar para uma viagem a Paris. Vou passar lá quatro dias e preciso de uma mulher que atraia os olhares e me propicie o prazer que mereço depois de três anos sem férias.

Muito bem. Loura ou morena?

Tem diferença de preço?

Não, não, é só por causa da escolha do megahair. Ou o doutor prefere cabelos curtos?

Certo! Prefiro morena.

Busto? Tamanho standard ou algo turbinado? Aqui no mostruário o senhor escolhe o tamanho e o formato.

Este aqui, em formato de pera, com bicos voltados levemente para cima e para os lados, o da esquerda para a esquerda e o da direita para a direita.

Boa escolha doutor. Estes parecerão naturais, o cirurgião fará uma obra prima. E as pernas, como deseja? Longas? Coxas grossas?

As pernas eu preferiria que fossem como a da Cyd Charisse.

Cyd Charisse
O modelo de pernas da atriz e dançarina Cyd Charisse está fora de catálogo, hoje em dia é difícil reproduzir, sabe como é não? Muita malhação, músculos definidos, fica difícil tornear.

Bem, a esta altura devo explicar que estamos numa loja que produz e vende mulher sob encomenda. Com uma esquipe de esteticistas, cirurgiões plásticos, massagistas, fisioterapeutas e outros profissionais especialiazados, eles produzem a mulher de seus sonhos.

Utilizam produtos de primeira, muitos importados: silicone, botox, cílios, unhas, lentes de contato, cabelos, dentes para implantes, enfim, tudo que seja necessário para pegar uma mulher comum, destas que passam despercebidas e transforma-la na “sua” mulher preferida.

No caso que estava contando, o freguês tinha preferência especial por bumbum grande e volumoso. Ou seja, ele queria ancas largas e proeminência na traseira. O gerente da casa ponderou:

Olha doutor, gosto é gosto, e esse tipo de bunda tem muita saída mesmo, mas em compensação dá muita manutenção.

Como assim manutenção?

São os problemas de lordose, algumas ficam até travadas e é necessários leva-las ao ortopedista que certamente irá prescrever fisioterapia. Aí pode levar tempo até ficar em condições. Sem contar as piadinhas que o doutor ouvirá quando desfilar com ela. Motoristas de taxis e pedreiros nas obras irão assobiar e fazer piadas, algumas de muito mau gosto.

Tem razão, é que como advogado aprendi que “quod abundat non nocet”.

Mas este abundat aí não é relativo as nádegas, é?


Jennifer Lopez
Está bem, algo como a Jennifer Lopez atenderá bem meu projeto.

E abdômen? Sarado? Um pouquinho de celulite nas laterias das coxas?

Nem pensar em celulite, não preciso de código de barras, isso é para deficiente visual.

Vou chamar o desenhista e ele fará o retrato falado para confirmar se é isso mesmo que o senhor pretende porque não aceitamos devoluções. Muito dificilmente alguém terá o mesmo gosto seu. Nem mesmo as mulheres, que têm gostos excêntricos e que também passaram a gostar de outra mulher, mas mais recentemente, aceitam mulher devolvida. Ficaria encalhada e teria que ser submetida a desmanche. 

Como assim? Mulher gosta de mulher desde o tempo em que habitávamos as árvores. E como desmanche?

Bem, retiramos, para reaproveitamento, quando em bom estado, os cílios, as lentes de contato, as unhas, os cabelos, e até o silicones usados na mamoplastia e na bioplastia de bumbum, se o caso. E quanto ao gostar é num sentido menos bíblico (o gerente tem pouca cultura, digo eu, narrador).

Quando vocês me entregam e como posso pagar?

Quando o doutor viaja?

No próximo mês.

Bem, o seu modelo não levará  muito tempo, a matéria prima é fácil de encontrar, talvez uns poucos dias de dieta e ginástica localizada, o resto temos em estoque.

O que é a matéria prima?

Uma baranga que queira ser produzida, ficar atraente, e ainda ganhar um troco. Ah! Como disse não aceitamos devolução, se não gostar ou enjoar, vá para o justiça e peça a dissolução da união.

OK. Em seis vezes no cartão pode ser? 

Nota do editor: ocorreu-me escrever esta bobagem quando li uma matéria sobre as misses venezuelanas. Fiquei sabendo que eles praticamente fabricam as candidatas ao "miss universo", que já ganharam várias vezes.
Operam os olhos (modelo amêndoa), modelam o corpo (quadris e busto harmonizados), trabalham as pernas, tratam os cabelos, etc.
São meninas mais ou menos comuns que submetidas a tratamento acabam por ficar com as medidas dentro dos padrões dos concursos. Nem juma polegada a mais ou a menos.
Misturei tudo com o porte e cultivo da maconha para uso próprio, com o uso abusivo e exagerado (por vezes desnecessário) do silicone e do botox e da fugaz relação entre os casais. O verbo é ficar.

10 comentários:

Jorge Carrano disse...

Confesso que eu estava com receio do "cliente" fazer alguma exigência a respeito do hímen.
Provavelmente o "gerente" falaria da impossibilidade de atender porque é peça fora de catálogo, foi retirada do mercado faz tempo.
Tanto que hoje é um componente não obrigatório.

Anônimo disse...

Tem local pra test drive ou a loja só embala pra viagem?

Jorge Carrano disse...

Anônimo,
Assim você vai atiçar ainda mais a fúria das feministas.
Creia que não sou preconceituoso. Já fui, mas a vida, o destino e a chegada da velhice em estado puro fizeram-me repensar sobre certas coisas. E mudei, se não radicalmente, pelo menos em parte.
O que aproveitei para criticar foi o uso indiscriminado das próteses de silicone e as operações plásticas.
Algumas cirurgias, ou a repetição delas, deixam a mulher com aparência alienígena.
Tem uma atriz famosa que ficou mais ridícula, muito mais, do que estaria somente com as marcas da idade.
E tem meninas colocando próteses desnecessariamente.
Lentes de contato, perucas, apliques (tic tac), botox, unhas, cílios postiços e outros apetrechos tornam a mulher uma coisa falsa, tipo 171, ou seja, estelionato.

Carlos Frederico disse...

1 - Foi publicado recentemente um artigo sobre o desenvolvimento das bonecas para sexo (antigamente eram infláveis) que começam a ganhar software para conversa com o usuário. Não demora serão robotizadas. O mercado é promissor, pois entre outras vantagens (beleza, disponibilidade, adequação perfeita) elas podem ser desligadas (!).

2 - Já foi dito e provado que, se você montar via PhotoShop ou similar uma imagem feminina com o que melhor existe por aí em termos de fotos e feições e medidas - boca, olhos, seios, nádegas, quadris, cabelos, etc, como o relato do texto descreve, o resultado é frustrante. Sempre há que haver algo de "humano", algum defeitinho ou medida mal encaixada para fazer uma mulher ficar linda ou sexy.

3 - Dando continuidade ao progresso na fabricação de modelos de bonecas cada vez mais perfeitas e interativas, não demora nem uma década e já estará disponível software para sua impressão em 3D. Além de modelos prontos no banco de dados, deverá haver possibilidade de pequenas alterações (customização) antes de clicar o "enter" na impressão final.

4 - Falo o tempo todo de mulheres, mas o mercado possui também bonecos (sexo masculino) com todo tipo de funcionalidades.

5 - Outra faceta desse mercado é a interação sexual virtual entre pessoas usando periféricos ligados ao computador que transmitem on-line toda a ação mostrada na tela. Existe desde a interação entre pessoas e personagens virtuais tipo videogame como interação entre duas pessoas interligadas via internet.
<:o)

Riva disse...

Mas sempre foi assim .... vide o que sabemos de Cleópatra. Apenas hoje a indústria está muito mais desenvolvida, com muito mais recursos e produtos. A mulher é a mesma de 3.000 anos atrás.

Até os homens estão entrando nessa, já há algum tempo.

Jorge Carrano disse...

Caro Carlos Frederico,
O toque humano ao qual você se refere e destaca como importante, no caso do meu pouco inspirado e desnecessário post de hoje, poderia ser suprido pedindo ao "gerente" que fosse mantida a "burrice" da loura utilizada como matriz. Ou a negligência da morena.

Sim, com efeito as bonecas impressas em 3D serão uma enorme concorrência ao negócio ficcional relatado, que implica coisas naturais (cabelos, cílios, dentes, unhas, etc).

Riva,
De qualquer sorte quando descobrimos a fraude ficamos revoltados, ou não?
Já imaginou pensar que está levando uma lebre e quando chegar em casa verificar que se trata de um gato?
A mulher tirar todos os artefatos e adereços, e sobrar um Astolfo?

Riva disse...

Ronaldo que o diga, né, Carrano ? rsrsrsrsrsrs

PS : vcs estão mexendo em vespeiro.

Jorge Carrano disse...

Pois é, o Ronaldo entrou nessa.

Paulo Bouhid disse...

Excelente texto, Jorge. Nem parece que não fui eu que escrevi...

Frustrado pelo tempo totalmente nublado aqui em Icaraí... 22h... and no bloody moon!!

Jorge Carrano disse...

Menos, Paulo, menos ...
Ainda assim, obrigado.