21 de setembro de 2015

EDUCAÇÃO

Educação é, sem discussão, pois acho que não há divergências, o mais relevante campo de ação para qualquer governo. Mister se o país ainda engatinha nesta área, como é nosso caso. E também para os pais ou responsáveis pelas crianças.

Fora da educação eficiente, responsável, de qualidade, não há salvação e o salto tão desejado para ingresso no primeiro mundo fica impossível.

Falo de educação lato sensu, como podem ver.

Comparado com padrões de décadas passadas, no Brasil o ensino degradou muito.

Poderia elencar muitos fatores que levaram a esta constatação, mas limito-me aos seguintes: progressão automática (proibido reprovar); falta de programas efetivos, com planejamento; desmotivação  e despreparo de professores (a profissão ficou desprestigiada, sem remuneração digna e outros estímulos); falta de condições adequadas nos espaços físicos e recursos didáticos) e outras razões que vocês certamente sabem quais seriam.

Não me venham com casos isolados de crianças e adolescentes que a custa de esforço pessoal e persistência, superam obstáculos e conquistam resultados elogiáveis. Enquanto um feito ou outro for matéria do Fantástico ou do Globo Repórter, como elogiáveis e exemplos a serem seguidos, significa que estamos atrasados.

Somos mais de 200 milhões de brasileiros, habitamos um país continental, multicultural,  e no ranking mundial da educação estamos colocados na 60ª posição. Vejam:

Pela importância do tema,  certo de que a educação (a falta de) está na raiz de nossos principais problemas, irei publicar, a partir de amanhã, uma série de textos (de colaboradores) abordando o assunto.

Teremos a visão de uma ex-professora, já aposentada; de uma quase professora, otimista, ansiosa por obter sua graduação e cheia de planos; e finalmente de um jovem estudante matriculado em escola técnica, que no país tem pouca visibilidade, pouco investimento, mas mereceria, pela importância da capacitação e formação de nível técnico, ter mais incentivo e investimentos.

Todo mundo quer ser “dotô”, anel no dedo, pouco importando a qualidade do aprendizado. As faculdades estão aí mesmo formando gente despreparada, em todos os ramos do conhecimento: engenharia, direito, medicina, etc, pois basta o carnê estar em dia e a promoção de série e o diploma estarão garantidos.


Mas chega de lero-lero. A partir de amanhã os posts estarão aqui neste espaço. Cada um com sua visão, mas os pontos de contato são visíveis.

21 comentários:

Jorge Carrano disse...

Atenção frequentadores mais assíduos do blog. A professo aposentada a qual me referi não é a Rachel.
Que entretanto será bem-vinda se nos der a alegria de participar dos debates.

Carlos Frederico disse...

Um parâmetro que pode ser usado para aquilatar o atual grau de escolaridade brasileiro pode ser o Facebook. Nele, é muito comum que mensagens de estímulo, autoajuda, ou mesmo piadas e críticas, sejam formatadas a partir de uma foto na qual se insere um texto.

Pra começar, se a mensagem não estiver inserida numa foto ninguém lê. Texto puro os usuários de Facebook pulam direto. Não chama a atenção.

Se a mensagem vem numa foto, percebe-se que cerca de 90% delas contêm algum erro gramatical. Mensagens lindas se perdem porque a gente esbarra, tropeça, nos erros os mais infantis possíveis. E olha que em geral é uma frase ou texto curto, para caber na foto.

Contudo, também já percebi que só eu e umas 3 ou 4 pessoas comentamos a mensagem criticando o erro. A maioria nem nota ou se nota não liga. Sim, porque não raro as recebo repassadas por "amigos" que reputo terem bom estudo... Os erros de português estão sendo banalizados como já são as mortes e notícias de crimes nos jornais...

Jorge Carrano disse...

Tem razão Carlos Frederico. Nosso idioma, seja pela degradação do ensino, desde o nível fundamental, seja apela invasão do inglês (na rede mundial de computadores, nos fast foods, nos nomes de butiques, no comércio em geral, etc), seja pelas abreviações nos twitter e facebook da vida e, também, nas mensagens eletrônicas, vai acabar língua morta como sua mãe.

Mas esta é uma parte do problema que é muito maior e se chama EDUCAÇÃO.

Paulo Bouhid disse...

Eu descordo. Se vcs vinherem com argumentos mais sólidos, poço até mudar de opininhão.

Jorge Carrano disse...

Alvíssaras!!!

http://g1.globo.com/pr/parana/noticia/2015/09/vaccari-e-duque-sao-condenados-por-corrupcao-e-lavagem-de-dinheiro.html

Jorge Carrano disse...

Mudando de assunto por uma causa nobre. Está faltando só o Ali Babá, mas acho que chegaremos nele um dia.

http://oglobo.globo.com/brasil/ex-tesoureiro-do-pt-condenado-15-anos-de-prisao-na-lava-jato-17559358#ixzz3mOKojsCU

Jorge Carrano disse...

Já atem gente planejando o que fazer se Dilma sair.

http://www.empiricus.com.br/lp/impeachment_lp4/?code=outbrain_26_impeachment

Paulo Bouhid disse...

Jorge, a Empiricus, embora não se afaste muito de uma realidade possível, é uma empresa de prestação de serviços financeiros. Por isso, quanto pior ela pintar o quadro, melhor pra seus negócios.

Jorge Carrano disse...

No caso melhor para nós também se as previsões virarem realidade.

Para desanuviar o ambiente, vou contar agora sua aventura no Plaza Shopping.

Gente, o Paulo teve que ir ao Plaza e deixou o carro no estacionamento no G4.
Quando retornou verificou que acabou permanecendo mais tempo que o Flamengo.

KKKKKKKKKKKK

Enquanto é possível vou me divertindo.

Paulo Bouhid disse...

Jorge, pena não poder publicar aqui a foto do Pará depois daquele drible (canelástico) do Dátolo.

Jorge Carrano disse...

Verdade, Paulo.
Mas na próxima semana, depois da publicação dos posts sobre educação, que é coisa séria, não sai uma postagem com charges, piadas, fotos e o que mais tenhamos para sacanear a mulambada?

Material não faltará.

Riva disse...

Esquartejando os comentários :

Parte 1
Quem joga ou jogou bola sabe que o Dátolo NUNCA tentou dar uma caneta no Pará. Foi sorte. Errou a jogada, de choque, e por sorte ela passou sob as pernas do incauto rubro negro. Depois, como todo canhoto bom de bola como eu, foi só matar o goleiro.

Parte 2
Já debatemos aqui essa questão da Educação, e acho que quanto mais debate melhor .... embora não vá dar em nada. Brasil Bandido.

Estamos rumando para uma sociedade que não escreverá mais. Já estamos numa espécie de entresafra, com aqueles que escrevem, aqueles que não escrevem mais, e os indecisos.

Haja vista a intensa utilização de dedadas, tecladas, e a futura falência das fábricas de lápis, borracha e canetas !

Uma geração com informação baseada em imagens, em resolução visual.

Outro dia fui sacaneado numa reunião quando saquei meu caderno de páginas quadriculadas (porque desenho muito) e minha caneta .... éramos uns 8, e todos com laptop na reunião, menos eu.

Parte 3
http://www.lancenet.com.br/brasileirao/Corinthians-favoritissimo-Vasco-desempenho-campeao_0_1435056548.html

Vejam acima as probabilidades de cada time no Brasileiro.

Jorge Carrano disse...

E eu Riva, que ainda faço cálculos com ábaco?

Brincadeirinha. Just kidding, como diria o Obama.

Jorge Carrano disse...

Dolar ultrapassa a barreira dos R$ 4,00

http://oglobo.globo.com/economia/negocios/dolar-comercial-sobe-mais-de-1-atinge-403-maior-cotacao-da-historia-17567330

Riva disse...

Se a professora Rachel ainda estivesse lendo nossos posts e comentários, teria observado que escrevi entressafra errado.

Sumiu mesmo, uma pena !

Jorge Carrano disse...

Riva,
Pinçado via Google, no site ao final:

1) Um leitor revela que, com a chegada das novas regras de ortografia, tem dificuldades para empregar entre como prefixo: entre-safra ou entressafra?
2) Ora, entre é um prefixo latino que traz a ideia de intervalo, de algo que se põe de permeio, como em entreato ou entreligar.
3) Pelas regras trazidas pelo Acordo Ortográfico de 2008, apenas em dois casos tal prefixo se une por hífen ao elemento que o segue: a) quando o segundo elemento começa com a mesma vogal com que se encerra o prefixo: entre-eixo, entre-escolher, entre-escutar; b) quando o segundo elemento começa com h: entre-hostil.
4) Desse modo, acopla-se diretamente à palavra seguinte, sem intermediação de hífen, quando iniciada esta por outra vogal, que não a que encerra o prefixo: entreaberto, entreato, entreilha, entreunir.
5) Continua valendo a regra de junção direta, mesmo que o elemento seguinte se inicie por consoante: entrebanho, entrecena, entredizer, entrefala, entrejunta, entreligar, entrepasso, entreposto.
6) Apenas para a hipótese de ser o segundo elemento iniciado por r ou s, dobram-se tais consoantes para continuidade do som originário: entrerrealizado, entrerreclamar, entressafra, entresseio.

http://www.migalhas.com.br/Gramatigalhas/10,MI197437,61044-Entresafra+ou+Entressafra

Riva disse...

Ok, ok e ok ..... estudei essa loucura toda recentemente para conseguir ter o meu CRECI ... rss.

Mas a questão é : cadê ela ??

E novamente : Kayla ????? Alessandra ??????

Jorge Carrano disse...

Riva,

O próximo post sobre educação será de autoria da Alessandra, que está se graduando e será (já é, pois está estagiando) professora.
Aposto minhas fichas que ira se sair muito bem.

A Kayla, segundo informação do mês passado (agosto), estava de viagem marcada. Não sei se já regressou.

Jorge Carrano disse...

Moeda americana chega aos R$ 4,12. Recorde absoluto, em relação a moeda nacional.

Jorge Carrano disse...

Leiam em:
http://g1.globo.com/economia/mercados/noticia/2015/09/dolar-cotacao-de-23-09-15.html

Jorge Carrano disse...

Hoje fechou a R$ 4,14 maior cotação da história.

http://g1.globo.com/economia/mercados/noticia/2015/09/dolar-se-mantem-acima-de-r-4-e-volta-fechar-no-maior-valor-da-historia.html