14 de setembro de 2015

Edição extraordinária - a CPMF voltará

Aumentar e criar impostos e taxas foi a "solução" encontrada pelo (des)governo .

Alguém aí está surpreso?  Quantos e quais foram os ministérios extintos?  A orgia das agências reguladoras continuará?

Adiarão o aumento do funcionalismo, no próximo ano. Mas não anunciaram redução na remuneração dos ministros, do executivo e dos diferentes tribunais do judiciário. E tampouco os vencimentos e outras vantagens dos parlamentares.

Ou seja vamos pagar a conta do descalabro, das pedaladas, da incompetência e das maquiagens feitas pelo, com perdão da má palavra, partido dos trabalhadores.


Leiam aqui:




13 comentários:

Jorge Carrano disse...

O primeiro comentário é meu mesmo. Já passou da hora do congresso peitar Dilma e os levyanos de plantão.

Esse pacote não é sério.

Riva disse...

Pessoal, sério, estou até evitando entrar na web pra ver manchetes. Tudo está tão ruim, tão deprimente .... até o futebol.

Ainda por cima no trabalho estou tendo que enfrentar enormes engarrafamentos no ir e vir. São 19h e eu já estou chateado por conta do trânsito de amanhã cedo, que terei que enfrentar.

Vou me voltar para os livros, para a música, para meu violão, já que viajar por enquanto não posso. Abandonar um pouco a web. Faz muito mal à saúde.

Está difícil sorrir ... e isso não é nada bom.

Riva disse...

... voltei para dizer que tive distensão cerebral lendo o tal artigo sobre Jesus : http://cafehistoria.ning.com/profiles/blogs/paguei-pra-ver

E foi distensão grau 3 ! rsss

Jorge Carrano disse...

Muita gente de peso acha, como eu, que este pacote não é coisa séria. Dilma está brincando com coisa séria, porque não temos uma oposição atuante para valer.
Cadê os corte de ministérios ? E de mordomias do governo? E da propaganda enganosa que serve apenas para amordaçar a mídia. Comprar o Globo, por exemplo.

Minha certeza de que tenho razão surgiu quando a FEBRABAN aplaudiu as medidas. Se é bom para os banqueiros não é bom para o país.

Anônimo disse...

E a sacanagem é dizer que o dinheiro da CPMF será para os aposentados. Depois vai para a vala comum e some nas maracutaias, propaganda mentirosa, carros novos, e falcatruas de sempre.

Jorge Carrano disse...

Disse-o bem, Anônimo. Subscrevo.

Riva de soslaio disse...

Quem vai fisclizar o destino da arrecadação da CPMF ?
Alguém já viu balancete da caixa, detalhado, sobre as loterias ?
Sabe quanto custa servir cafezinho em Brasília ?
E o pacote de mordomias de gabinete - discípulos, passagens e estadias, refeições, etc ?

Transfere a capital para o Rio ou São Paulo que isso tudo se resolve logo !

Carlos Frederico disse...

As nossas leis, “muito bem elaboradas pelo legislativo”, contêm todos os atalhos e saídas para que meliantes endinheirados (sim, há que se pagar muito bem os advogados que atuam nessa área) consigam se safar das denúncias, mesmo quando claramente culpados. Usa-se descaradamente hoje a expressão “foi realizado de maneira legal” com um sorriso de escárnio nos lábios, mesmo debaixo de provas contundentes.

Preocupa-me, portanto, a demora em chegar aos veredictos. Dá tempo mais que suficiente aos advogados dos acusados para conseguirem achar os tais atalhos e saídas. Decurso de prazos, pedidos de vista, provas mal formuladas, e muito mais recursos que desconheço, são utilizados de maneira desavergonhada, debaixo do olhar perplexo dos cidadãos de bem.

Jorge Carrano disse...

O que mais me irritou, na fala do Levyano, foi ele pretender fazer meu ouvido de vaso sanitário ao afirmar que a CPMF durará apenas por quatro anos.
Isso é levyano porque:
1 - é mentira;
2 - não depende dele e sim do congresso aprovar a lei;
3 - daqui a algum tempo, se existe Deus e ele é realmente bom, esse banqueiro disfarçado de ministro estará fora do governo, muito anos dos quatro anos.
4 - a reunião de Dilma com os governadores resultou em alteração do propósito inicial e anunciado por ele: em troca do apoio dos governadores, a alíquota seria alterada para 0,38% e os estados e municípios receberiam um quinhão.

E o sorriso cínico dele me incomoda.

O que espero são os CORTES nas despesas, como redução do número de ministérios e suspensão da propaganda mentirosa do governo.

Ana Maria disse...

Provavelmente todos ouviram e viram o vídeo dp Programa do Jô, exibido no dia 10/09 deste ano. Conhecem, portanto a posição da jornalista Lillian Witte Fibe. Pois bem, compartilho do que ela falou, assino embaixo e complemento. O Governo só pode pedir colaboração do cidadão brasileiro depois que devolvererem os billhões desviados e somente após a correção dos "vazamentos" (diminuição dos ministérios, cargos de confiança, mordomias, hospedagem em hotéis 5 estrelas etc..)

Jorge Carrano disse...

ÔBA !!!
Uma voz sensata.
Leiam:

http://g1.globo.com/politica/noticia/2015/09/levy-e-lider-do-psd-discutem-em-reuniao-comandada-por-dilma.html

Ana Maria disse...

Vocês lembram da época em que os presidentes se hospedavam nas nossas embaixadas?

Johnnie, digo, Riva disse...

Concordo 1000%