26 de março de 2017

COLEÇÕES

Como a maioria dos meninos de minha geração (anos 1940), colecionei de tudo um pouco, sem maior seriedade: flâmulas, selos, lápis de propaganda, caixinhas de fósforos de papelão (com propaganda) e  estampas do Eucalol.

E preenchia álbuns de figurinhas. Jogadores de futebol, animais do mundo inteiro, artistas de rádio e cinema, etc.

O tempo passou, acabei indo trabalhar na Fiat Lux. A incipiente coleção de caixinhas de fósforos, que estava abandonada  numa caixa de sapato foi revigorada.

E acabei por ter raridades, como algumas abaixo.

Tartan e psicodélico  (10 caixinhas por embalagem)

O Riva, nosso confrade, tem o goleiro Castilho como um de seus ídolos no futebol, e no amontoado aleatório abaixo aparece a imagem do ex-goleiro do Fluminense e da seleção brasileira. Observando bem na imagem, é possível identificar o Castilho, na caixinha comemorativa do título mundial de 1958.

Algumas das quase 1.000 unidades da coleção
Da série alusiva a conquista da Copa de 1962, tenho as caixinhas de varios jogadores: Vava,  Djalma Dias, Julinho, Jair, Laércio, Garrincha e Zito. Esta série foi patrocinada pela Erontex, fabricante de tecidos

Ainda com estampas alusivas ao futebol, em 1966 como a copa seria realizada na Inglaterra e a Fiat tinha capital inglês, a empresa resolveu patrocinar a seleção (CBD, atualmente CBF) e fabricou uma série especial  de fósforos de luxo com imagens da rainha Elizabeth e da seleção nacional.

E também caixinhas com imagens de cada um dos selecionados.

Vejam as fotos em seguida. O Brasil era apenas tri.

Em casa embalagem 10 caixinhas

Estes fósforos de luxo, eram fabricados com caixa de papelão, em tamanho menor, e os palitos eram de pinus selecionados, branquinhos.



Não confundir com caixinhas de propaganda, distribuídas gratuitamente, porque o que era vendido pela Fiat Lux era o espaço publicitário. Os palitos eram de papelão também.

Este tipo de caixinha de fósforo era a colecionada. Os anunciantes distribuíam aos seus cliente quando efetuavam compras em seus estabelecimentos.

Tempo depois foram lançados no comércio os fósforos de luxo e encomendadas ao Ziraldo as gravuras que estampariam as caixinhas.

Abaixo alguns exemplares, ainda na embalagem com 10 unidades, com os mais variados temas: signos do zodíaco, amuletos da sorte, tipos regionais, meses do ano, cartas do baralho, etc.


















Tenho hoje, já mofando por estarem tanto tempo guardadas, algumas centenas de caixinhas de fósforos. No passado remoto tive oferta para venda mas não me interessei. Imaginei que meus filhos, então adolescentes, pudessem se interessar em manter a coleção. Não foi o caso.

Outra coleção que ainda tenho guardada é a de lápis com propaganda. Alguns estabelecimentos comerciais mandavam fabricar lápis personalizados, veiculando propaganda de seus estabelecimentos. E distribuíam como brindes aos seus clientes.


Tenho alguns inclusive do exterior: hotéis, restaurantes, etc.

Na foto cerca da metade de toda a coleção

Se não aparecer algum interessado propondo a troca dos lápis por garrafa de vinho, provavelmente farei doação para uma escola pública ou creche, embora não tenha certeza se ainda se usa lápis e, pior, se o grafite utilizado é adequado.  

13 comentários:

Riva disse...

Não mantive - não sei porque - minhas coleções.

Muito legal vc ainda ter as suas, até porque algumas peças são impregnadas de fortes recordações de uma época ou de algum momento em nossas vidas.

Tive coleções de :

- adesivos de plástico para os vidros dos carros ou das janelas e cristaleiras
- maços e caixas de cigarro importadas
- bolas de gude e olhinhos "franceses"
- modelos de aviões da Revell ; meu irmão preferia navios
- canetas e lapiseiras : essa eu ainda tenho, totalmente desorganizada. E continuo adquirindo. Ontem deu vontade de furtar uma da mesa da secretária do médico da MV (coisas de colecionador descontrolado). Era uma dessas de brinde de laboratório, muito bonita, e nitidamente desprezada pela secretária, que escrevia com uma BIC vulgar. Não quis pedir, então ia furtar mesmo !! #prontoconfessei

A MV tem uma coleção espetacular de "magnets" de geladeira. Peças do Brasil e do mundo inteiro, trazidas em viagens nossas, dos nossos filhos e amigos.

Mas a coleção mais preciosa que possuímos é a das amizades que fizemos ao longo das nossas vidas. Alguns reencontros são emocionantes demais, como o meu recente com a turma do Ginasial, formatura de 1966.

That´s it.

PS: Vasco e Flu ganhando seus jogos nesse momento.





Riva disse...

"A bola pune".

Então, roubado é mais gostoso !
(pano rápido)

PS: esse Luis Fabiano deve ter uma passa ressecada dentro da caixa craniana.

Jorge Carrano disse...

Com certeza, Riva. Quando ao Luiz Fabiano.

Jorge Carrano disse...

Adriana Ancelmo em casa.
http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/porta-de-sergio-cabral-tem-cartaz-contra-soltura-de-adriana-ancelmo.ghtml

Isto é vergonhoso. O ideal seria afasta-la mais ainda dos filhos. Que exemplo ela poderá dar às crianças?

E as centenas de outras detentas, com filhos menores, que não podem pagar creches, nem baba e nem cuidadora?

Tenho vontade de vomitar.

Riva disse...

Entrei aki apenas para um comentário sobre o CASTILHO ; ele não é um dos meus ídolos no futebol, ele é na verdade o único ídolo que tenho no futebol. Acho que já teve um post onde conversamos sobre o significado de ídolos para cada um de nós. Não sei se foi aki no Pub da Berê ou se foi no meu grupo do Twitter.

Admirei muitos jogadores, ia no Maracanã para ver o Garrincha jogar, apesar de tricolor. Mas ídolo, desde menino, foi um só : CARLOS CASTILHO.

E acho uma aberração o Fluminense ter batizado seu Centro de Treinamento com um nome que nada tem a ver com a sua história, com Castilho, Preguinho, Telê e alguns outros.

FLUi

José Ernani Müller disse...

BOA NOITE SR.jORGE;PERGUNTO SE NÃO TERIAS INTERESSE EM NEGOCIAR SUAS CAIXINHAS DE FÓSFOROS.SOU COLECIONADOR A MUITOS ANOS E ACHEI MUITO INTERESSANTE AS MESMAS.NO AGUARDO DE RESPOSTA,GRATO.

José Ernani Müller disse...

SR.Jorge; meu email; je.muller@bol.com.br

Jorge Carrano disse...

José Ernani,
Enviarei resposta para seu e-mail.

Grato pela visita virtual.

Jorge Carrano disse...

O Sr. José Ernani, morador de Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, com o qual tenho mantido contato via e-mails, nos dois últimos dias, é colecionador e mantém contato com outros inclusive do exterior.

A seu pedido informo que ele gostaria de se relacionar com outros colecionadores para intercâmbio e permutas.

Estamos transacionando as unidades que tenho.

Voltarei ao assunto com dados concretos.

Pena Fialho disse...

Bom dia Jorge Carraro, sou Colecionador de Lápis e gostaria de saber se o Sr. faz troca ou vende os lápis. Obrigado. Pena Fialho

Pena Fialho disse...

Meu e-mail : penafialho@gmail.com

Jorge Carrano disse...

Sim, tenho alguns lápis com propaganda. Alguns deles bem antigos, de minha infância (estou com 77 anos).

Como nunca fui colecionador, apenas juntador, disponho-me a transacionar (troca por outra coisa, venda) as unidades que tenho.

Vou-lhe enviar e-mail com dados. Preciso contar e conferir o estado em que se encontram já que guardados há muitos anos.

Até breve.

Jorge Carrano disse...

Dois gaúchos, um de Novo Hamburgo e outro de Gravataí, ficaram com meus amontoados de caixas de fósforos e lápis com propaganda, respectivamente.

São colecionadores.

Se enviarem fotos de suas coleções publicarei aqui no blog.

Obrigado a ambos e parabéns pela correção nas tratativas e consumação dos negócios.