16 de julho de 2016

Ficar bem informado é preciso

Dá vontade, como faz o Riva, segundo relato no post anterior, de não ler jornal, não assistir ao noticiário da TV, fazer como a avestruz e enfiar a cabeça no primeiro buraco.

Avestruzes com as cabeças enfiadas  em buracos
A alienação política muito provavelmente faz bem a saúde. Alias que deveriam veicular, como antigamente, em relação a outras coisas nocivas como o fumo: "O ministério da saúde adverte, acompanhar política faz mal à saúde mental".

Entretanto, o ficar "por fora"  dos acontecimentos políticos pode gerar contratempos e constrangimentos. Pode nos fazer passar atestado de ameba bacharelada.

Aposentado militante, preciso estar minimamente informado até para poder executar aquele approach protocolar com os clientes.

Olha só. No dia 13, portanto na quarta-feira, depois do futebol, ao invés de ir dormir, como fizeram os sensatos, fiquei acordado até as primeiras horas do dia 14, quinta-feira, aguardando o resultado da eleição para a presidência da Câmara dos Deputados.

E o fiz  pela simples razão de que o eleito passaria a ser, ato contínuo, sem maiores formalidades, o substituto do presidente da república em exercício, já que este, sendo o vice eleito, tem como sucessor em seus impedimentos, o presidente da casa do povo (Câmara dos Deputados). Viram a relevância?

Temer tem que viajar, numa visita não programada, a um país qualquer. Hipótese, coisa improvável em sua interinidade a frente do governo, até solução do impeachment. Mas não impossível.

Aí você acorda com a noticia: Temer viaja para a Argentina e Rodrigo Maia assume a presidência. Você pensa que enlouqueceu, que o Alzheimer pegou você de chofre.

E esta situação poderá se estender por período ainda maior se Dilma for (havendo um Deus justo acontecerá) impedida definitivamente de voltar a residência.

Quem é, pelamordedeus Rodrigo Maia? Não, não quero correr estes sustos.

Fiquei acordado e assisti pela TV a divulgação do resultado no painel eletrônico, a comemoração ruidosa, com aplausos por parte dos congressistas presentes que apoiaram e sufragaram o nome do filho do homem dos factoides, que embora com cara de menino já tem cinco mandatos federais em seu curriculum.

Rodrigo Maia
Lembro dele, ao lado do Eduardo Paes, ambos jovens e novos no parlamento, defendendo as mesmas posições políticas e as mesmas teses, um no PFL (extinto) e o outro, atual prefeito do Rio de Janeiro, no PSDB.

Aproveito este gancho do texto para validar minha tese de que é perigoso ficar por fora dos acontecimentos políticos.

Acostumei-me a ver Eduardo Paes, assim como o Rodrigo Maia, sempre juntos, combatendo a corrupção no governo petista. Sim, eram contra o governo Lula.

Noutro dia, o noticiário da TV colocou no ar, uma gravação de conversa de Paes com Lula. O prefeito carioca, babando os ovos do ex-presidente, repudiando os ataques que o Brahma ou Pixuleco, ou Molusco, como queiram, vinha recebendo. 

Fiquei atônito era mesmo a voz do Paes no áudio colocado no ar? Era, pois no dia seguinte ele admitiu e procurou se justificar. E explicou que o que disse sobre o município de Maricá (lembram?) era pilhéria, gracejo, não era à vera.

Achei uma idiotice das grandes a conversa entre Paes e Lula, e o prefeito que, admito, estava conquistando minha simpatia, com seu empenho na melhoria da infraestrutura urbana da cidade que sediará as Olimpíadas e, last but not least, é vascaíno, acabou por perder todo o meu respeito e eventualmente voto quando postular a governança do estado.

Tinha uma imagem dele, brigador, veemente,  na Câmara, em discursos e apartes contra a corrupção no governo Lula e agora ouço-o todo meloso, amiguinho solidário do ex-presidente.

Precisa legenda?
Por mim, cometeu um suicídio político. O cara tinha em mãos um enorme orçamento para implementar obras visando as Olimpíadas. Poderia entrar para a história, como o governante que mudou a cara da cidade, com realizações que (ressalvas aqui e ali) efetivamente deram melhor aproveitamento a espaços  públicos degradados, melhoraram as opções de transporte e criação de dependências esportivas que poderão ser utilizadas por atletas nacionais após o evento internacional.

Olimpíadas que trarão atletas, equipes, jornalistas, torcedores, atrairão turistas em geral, e deverão gerar receitas importantes para alguns setores da economia, o que neste cenário de estagnação é muito bem-vindo.

Eduardo Paes no PSDB era uma coisa, agora no PMDB é outra. Se antes nutria alguma simpatia, agora tenho ojeriza. Ser aliado de Lula o torna, sob minha ótica, um político sem ética e sem caráter.

E vejam o ironia do destino. Paes e Maia têm praticamente e mesma idade, começaram juntos na Câmara dos Deputados, mas trilharam depois caminhos diversos. A carreira política de Eduardo Paes se desenhava mais promissora, pois afinal ser prefeito do Rio de Janeiro, no momento em que a cidade sediará uma Olimpíada, não é pouca coisa. E seria um trampolim para voos mais altos: governo do estado e, who knows?, presidência da república.

Rodrigo Maia estaria condenado a se aposentar como deputado federal ou, quem sabe, já bem mais velho, postular uma cadeira no senado. Mas Rodrigo foi mais coerente, e hábil politicamente, e acabou por conquistar espaço e projeção mais importantes ao assumir a presidência da Câmara.

Um é o prefeito de uma importante cidade, mas o outro é o primeiro substituto do presidente da república. E poderá pavimentar estrada para além das fronteiras do Estado do Rio de Janeiro e chegar mais longe.

Pelas normas regimentais vigentes, assim que divulgado o resultado da eleição, a posse do escolhido pelo voto secreto é imediata. Então Rodrigo, abraçado por apoiadores, dirigiu-se à mesa diretiva dos trabalhos, sentou-se na cadeira do presidente, ao centro, e fez um pronunciamento de "Miss", agradecendo à família (pai, mãe e esposa), e aos correligionários que o prestigiaram, faltou somente citar  "O Pequeno Príncipe".

Após o anúncio da vitória
E foi com ar de satisfação, sorriso nos lábios,  que declarou que o filho caçula é botafoguense.

Viu só, se eu tivesse ido dormir antes das duas horas da madrugada, iria passar a vida com esta dúvida atroz: qual é o time do coração do caçula do Rodrigo Maia?

15 comentários:

Jorge Carrano disse...

Não sou, com radicalismo, contra parêntese descontraído, informal, de autoridades públicas em pronunciamentos, mesmo em alguns momentos mais protocolares.

Todos, ou quase todos, o fazem para arrancar sorrisos e aplausos da plateia, com piadinhas e trocadilhos.

Precisava de um fecho irônico, por isso aludi ao momento Silvio Santos do Rodrigo Maia. No caso, ter filho botafoguense, não compromete tanto sua imagem. Já pensaram se a criança fosse flamenguista?

GUSMÃO disse...

Têm bom gosto futebolístico o presidente da câmara e seu filho caçula. Salve o Glorioso!

Jorge Carrano disse...

Além de você, Gusmão, outro amigo - Carlos Lopes - é torcedor do time da estrela solitária.

O Botafogo não me provoca urticária.

Carlos Frederico disse...

Eu era alienado político. Digamos que ainda sou, mas desde as manifestações populares que culminaram com o afastamento provisório de Dilma passei a acompanhar via Globo News.

Também habitualmente consulto o noticiário resumido na internet. Como digo para mim mesmo, é para saber se o mundo acabou... E também para não gerar comentários fora de contexto no G.E., pois o pessoal aqui é por demais crítico.

Não lia jornal em papel, apesar de ser assinante do Globo há anos. Era para ter sempre folhas para o banheiro de meu cãozinho Loopy. Desde que ele faleceu, em 25 de abril p.p., minha primeira providência foi cancelar a assinatura papel e passar para uma exclusivamente digital. Não sabia se ia me adaptar, mas para minha surpresa, leio mais agora que antes. É mais cômodo passear pelo conteúdo no tablet, deitado na cama.

De fato, a eleição do presidente da Câmara por conta da renúncia de Cunha foi um fato marcante. Mais ainda é ficar de olho nas notícias em segundo plano, pois a cada dia que passa menos argumentos o Senado conserva para impedir definitivamente Dilma. Preocupante...

A proximidade das Olimpíadas também é razão relevante para lermos o noticiário, pois pretende-se restringir ao máximo o direito de ir e vir do carioca - e visitantes ocasionais - durante os jogos. Como sair de casa sem saber quais vias estarão bloqueadas?

Quanto ao resto, repito que sempre tento saber se o mundo acabou. A cada dia que passa, mais um susto. Brexit, Donald Trump, Turquia, Estado Islâmico, Nice... Se não ler o noticiário diário, como participar do G.E.?

Riva disse...

Não sei o que pensar desse cenário político todo. Mas sei que o mal está impregnado em umas 3 gerações de politicos, que continuarão a ser votados, continuarão legislando, continuarão roubando, continuarão impunes. E essa corja é o brasil (com b mesmo).

Como se muda isso ? Ora, vcs sabem ...

Eu decidi, mas decidi mesmo curtir mais meus anos faltantes por aqui. Não tenho a força para decidir nada, e pior, me surpreendo às vezes com posições 100% contrárias às minhas, que defendo desde que nasci. E isso sempre me incomodou, quando se trata do BEM e do MAL, que meus pais e avós me ensinaram bem a identificar.

Hoje mesmo, aqui no prédio, uma coisa boba, em que me posicionei contrário ao que mudaram na decoração original (nosso prédio teve prêmios de arquitetura e decoração) e ouvi : muitos estão gostando ....

Pensa bem ... vale a pena se aborrecer com isso ? Viro a página então.

O melhor, na minha idade, é deixar essa porradaria para os mais novos, e curtir muito a natureza, a família, os amigos, e alguns prazeres da vida.

Claro que meu radar está ligado, porque tenho que possivelmente mudar as estratégias que mencionei no post anterior, em função de acontecimentos.

Não posso colocar fotos nos comentários do blog, mas vou colocar em texto um banner do Calvin e seu Tigre :

Calvin : "Meu lema de agora em diante é FODA-SE !"
Tigre : " Esse lema é meio forte, hein "
Calvin : "FODA-SE !"

PS : Botafogo x Aquele Time do Mal no estádio da Lusa, na Ilha do Governador .... alguém aqui imaginoou esse fim para o futebol do Rio ?

Jorge Carrano disse...

É isso aí, Freddy. Este é um espaço para pessoas bem informadas, cultas e inteligentes, o que possibilita a froca de ideias e opiniões. Se cada um não tiver o que oferecer deixa de ser troca de ideias. Só há troca quando todos são agentes capazes de dar e receber.

Em outras palavras, o GE é um ambiente virtual onde ocorre simbiose. Aquele que quer aprender ou ficar bem informado, por osmose, é bem vindo também. E leva uma vantagem aparente: não é criticado. Mas instigar e ser instigado é um tempero e tanto nas conversas.

Jorge Carrano disse...

Riva,
Já cogitou voltar a ser Síndico? Ser timoneiro envolve responsabilidades, mas por outro lado você escolhe o rumo e os portos de destino, utilizando as cartas náuticas (convenção e regimento, no caso).

Riva disse...

Meu caro, foram 12 anos de dedicação total a esse prédio, e só parei depois de 3 anos formando o sucessor. Inicialmente ele como meu subsíndico, depois eu como subsíndico, e depois ele seguiu do jeito dele.

Nesse período criei o ISM Índice Saint Martin para correção do orçamento, independente dos índices tradicionais que eram usados anteriormente pelos outros síndicos. Fluxo de caixa analisado diariamente e o resultado foi um prédio mantido, e com a menor taxa de condomínio da região, mesmo com funcionários com 30 anos de casa.

É assim hoje ? Não é, mas cada um tem seu modelo de gestão. E é como vc disse : tá incomodando, vai à reunião e se candidata ao cargo para fazer do seu jeito (no Twitter se escreve geito).

Como disse antes, quero sombra e água fresca. E na FluSofá, com todo o conforto e segurança que uma arquibancada não me dá mais.

PS: kd elas ?

GUSMÃO disse...

Entre ter o Cunha na presidência da câmara ou ter o Rodrigo, melhor o filho do Cesar.
Acho que o Eduardo Paes será o próximo governador do estado. A ligação dele com Lula, aquele afago, será esquecido.

Riva disse...

E o molusco já lidera as pesquisas para 2018 ..... não existe suicídio político no brasil com b.

Jorge Carrano disse...

Também pudera, Riva, os outros indicados na pesquisa eram Mariana e Aécio.

GUSMÃO disse...

Riva deve parar de acompanhar as pesquisas eleitorais para quebrar a rotina (he he he he).

Jorge Carrano disse...

Gusmão,
Se você fizesse esta piada com o Freddy ele ficaria magoado. Ainda bem que a suscetibilidade do Riva não é tão epidérmica.

Ele queria notícias do Fluminense e deu de cara com o resultado das prévias para 2108. Dois mil e dezoito? É, o caso é grave mesmo. Trata-se de preocupação precoce, caso comum entre idosos.

Não, não, caso comum entre sexagenários é de ejaculação precoce, não preocupação (KKKKKKKK).

Carlos Frederico disse...

Marina, Aécio, Lula...
É, o problema no Brasil é absoluta falta de opção política.
Vamos tentar alavancar o Joaquim Barbosa.

Riva disse...

O grande lance mesmo é tentar se encaixar no projeto Portugal para aposentados. Uma quinta lá no Faro .... despesas divididas fica bem mais em conta.

Quinta da Berê ! Pensem nisso ...