2 de abril de 2017

Música de câmara foi um ótimo começo

Não poderia ter sido melhor o começo de meu domingo. A caminhada matinal foi com meu filho Ricardo, colocando os assuntos em dia.



Às 10:30 h, já com a presença da Erika, que foi ao nosso encontro no jardim  da entrada da Reitoria, fomos assistir, e principalmente ouvir, música de câmara, série que hoje se iniciou, com a orquestra sinfônica nacional. 

Na verdade não se tratava da OSN e sim de grupos menores compostos por músicos da orquestra no caso hoje um quinteto e um octeto.

No perograma "Quinteto em sol menos, Opus 39", de Serguei Prokofiev e "Octeto em mi bemol maior, Opus 20", de Felix Mendelsshon.


Pela módica quantia de R$ 7,00 (meia entrada) alimentei a alma e acalmei o espírito, no sentido bíblico das palavras. No passado estas apresentações da OSN eram grátis nestas séries aos domingos pela manhã. O preço ora cobrado é mais do que justo nestes tempos de crise econômica. A maior que jamais vi.

Acompanhem a programação no site. O Centro de Arte UFF, a par de sua excelente localização, oferece conforto. Não estava inteiramente lotado, mas eram pouquíssimas as poltronas vagas. A maioria da plateia era constituída por idoso, mas havia jovens e até crianças.

O público ouviu atenta e respeitosamente, aplaudindo as apresentações ao final com justo entusiamo.

Às 11:45 h, ao término da apresentação, Erika e Ricardo se despediram, e fui tomar minha água de coco. O movimento no calçadão, ao contrário do sábado, estava grande. 

Já em casa, assisti ao Arsenal empatar com o Manchester City, resultado que não ajudou nem a um e nem ao outro. Eu que já fui fã do Arsène Wenger estou começando a achar que é chegado o momento do Arsenal agradecer ao francês a contribuição que deu para fazer dos gunners uma equipe competitiva, jogando futebol arte, e trazer sangue novo. 

Arsène Wenger
Mais tarde, depois do almoço, vi o Vasco se classificar para as finais da Taça Rio e, também, do Campeonato Carioca.

Vamos ter, de novo, VascoXFlamengo. Como se classificaram o 4 clubes grandes, e o Vasco tem o elenco mais fraco dos 4, é pouco provável que conquiste o tricampeonato.

É um sonho, e dizem alguns que os sonhos morrem primeiro. 


http://www.centrodeartes.uff.br/programacao/




4 comentários:

Ana Maria disse...

Se o almoço estava gostoso, seu domingo foi perfeito.

Jorge Carrano disse...

O trivial feito com amor pela Wanda, se equipara aos melhores quitutes de chefs renomados. Você sabe.

GUSMÃO disse...

O time da mulambada dá muita sorte. Era para ter perdido o jogo. Fez gol nos acréscimos, como tem acontecido.

Riva disse...

O VASCO será o campeão do Carioca, pois dos 4 é o único com foco total nesse "campeonato", e com um time que encara facilmente os reservas dos adversários.

Os outros 3 têm sua atenção dividida em outras competições que julgam mai$$$ importante$$$.

PS: saudade do calçadão. Com a MV de molho não tenho vontade de ir lá, e deixá-la em casa.