16 de junho de 2018

Ora pois pois. Ó pá!

Uns dizem que foi o Eusébio, outros ainda indicam o Figo, já o escriba não tem dúvidas. Cristiano Ronaldo é o maior jogador português de todos os tempos.

Ele tem velocidade, força física, uma impulsão excelente, chuta com os dois pés, dribla com habilidade ... e faz muitos, muitos gols.

Foi artilheiro nos clubes por onde passou e em várias competições.

Este ano conquistou a Champions League, com o Real Madrid, a maior competição de clubes do mundo, embora restrita a clubes europeus. Foi campeão da Eurocopa, torneio entre seleções de países da Europa, a segunda mais importante competição entre seleções do mundo, quando Portugal, pela vez primeira, conseguiu ganhar a taça de campeão. E ontem conquistou, com o Real Madrid, o campeonato mundial interclubes.

Na Inglaterra, onde atuou pelo Manchester United (durante seis anos), sob o comando do histórico treinador Alex Ferguson, foi artilheiro, e no Real Madrid, onde está há sete anos também é goleador.

No Manchester United
Tive oportunidade de ver Eusébio jogando e assisti também algumas atuações do Figo, mas nenhum dos dois foi tão decisivo quanto o Cristiano Ronaldo.

Eusébio
Considerado por muitos como mascarado, joga muito mais do que outros marrentos do futebol mundial. Fica antipatizado, mas ele pode.

Quatro vezes eleito, com toda justiça, o melhor jogador da temporada, tem na estante quatro bolas de ouro. E se não ganhou mais é porque teve a infelicidade de ser contemporâneo de um gênio da bola chamado Messi.

São coisas que acontecem. Dirceu Lopes, meia armador da maior categoria que se consagrou no Cruzeiro, de Minas Gerais, não jogou na seleção brasileira (apenas rápida passagem em 1967) porque na mesma época, havia Gerson e Rivelino brilhando no Rio e em São Paulo. Gerson jogou também em São Paulo (São Paulo F.C.) e Rivelino jogou também no Rio (Fluminense F. C.).

Sim, Ronaldo é vaidoso. A primeira coisa que faz após qualquer lance de que participe é olhar para as telas de transmissão existentes no alto, erguidas sobre os gramados de alguns estádios de futebol na Europa.

Cabelo engomado e uniforme sempre arrumado.

Há quatro anos já enalteci as qualidades do portuga em postagem encontrável em

Ele está, sem dúvida, entre os fora de série que vi jogar: Di Stefano, Puskas, Pelé, Maradona e Messi, pela ordem de entrada em cena.  

Estes acima citados estão num degrau; outros ótimos e bons jogadores estariam em outro abaixo.

Mal comparando, mas para estabelecer parâmetros, menciono alguns lusitanos famosos.

Cristiano Ronaldo, no futebol e José Saramago na literatura, são dois portugueses que quase superam, em talento, os donos de padaria que conheci e faziam pães fantásticos (rsrsrs).

Eusébio e Eça de Queirós, nas mesmas áreas artísticas mencionadas, estariam em outro patamar, um pouco mais abaixo.


Nota do autor: aqui também falei do CR7, como é conhecido o Cristiano Ronaldo. 
http://jorgecarrano.blogspot.com.br/2015/01/messi-e-cristiano-
ronaldo.html

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Nota do autor:
Na republicação, hoje, 16 de junho de 2018:
Tendo acabado de assistir ao jogo entre Portugal e Espanha, pela Copa do Mundo de 2018, disputada na Russia, lembrei que desde há muito sou muito fã do gajo. Rastreei no blog a achei este post, publicado originariamente em 19 de dezembro de 2016.

E também este outro no qual há 6 (seis) anos já tecia loas ao portuga.
https://jorgecarrano.blogspot.com/2012/06/cristiano-ronaldo-e-muito-bom.html



23 comentários:

Ana Maria disse...

Além de bom jogador o CR7 é conhecido por seus atos de filantropia (http://globoesporte.globo.com/futebol/futebol-internacional/noticia/2015/08/site-aponta-cr7-como-atleta-que-mais-faz-caridade-neymar-aparece-em-5.html)
Por outro lado, para variar, minha opinião difere da emitida pelo Jorge. Eça de Queiroz é superior a José Saramago.

Jorge Carrano disse...

Ana Maria,
Acho as análises do comportamento humano feitas pelo Saramago mais agudas, mais incisivas, mais crueis, espelhando como somos realmente.

Acabei de ler uma coletânea de crônicas - "A bagagem do viajante" - apreciações do cotidiano, um de seus primeiros trabalhos publicados. Na verdade publicadas originariamente em jornal e depois reunidas em livro.

Mal comparando, por causa das temáticas e estilos, remeteram-me ao Nelson Rodrigues (cronista), da "Vida como ela é".

São 53 deliciosas crônicas. Está com o Ricardo, emprestado. Se quiser entra na fila.

Ana Maria disse...

Não chega aos pés de um Primo Basílio, Os Maias, O crime do Pe. Amaro, A cidade e as serras e inúmeras outras obras onde analisa e expõoe o lado sombrio dos homens.

Jorge Carrano disse...

Já contei, mais de um vez, e até documentei, que Eça de Queirós, juntamente com Almeida Garret, Alexandre Herculano, Camilo Castelo Branco e outros, estava entre os autores em língua portuguesa que precisava conhecer (vida e obra), pois estavam incluídos na prova de vestibular, em 1962.

Conheço, portanto, um pouco da obra do Eça, a quem, diga-se, muito admiro.

Li, outrossim, muito mais livros do Saramago. E com nenhum deles me decepcionei.

Mas respeito sua opinião, porque conheço seu gosto pela literatura e sei o quanto já leu.

Jorge Carrano disse...

Lula deve estar morrendo de rir da gente. Ele nunca leu um livro. Acha perda de tempo.

Quem sabe num futuro próximo ele não tendo outra coisa para fazer, aproveite o tempo ocioso para começar a ler.

Kayla disse...

O Cris (CR 7) nem precisava jogar bem. O gajo é um gato. Ashuashuashua

Freddy disse...

Pra não passar em branco, entre os 3 apontados eu elegeria o CR7. Não se pode argumentar que estou me levando pelo fato dele estar na ativa, sob os holofotes da mídia. Eu vi Eusébio jogar e descarto Figo. CR7 é melhor.

Jorge Carrano disse...

CR7 é eleito o melhor, por jogadores brasileiros em pesquisa realizada. Leiam:

http://www.uol/esporte/especiais/pesquisao2016.htm#pesquisao-2016

Riva disse...

Não gosto do futebol do CR7. Para mim é um matador, ótimo jogador, goleador, mas não joga bonito, como jogava Eusébio e tantos outros. E pior : raramente ou nunca comemora gols dos seus companheiros de time. É uma versão Século XXI do Jairzinho Furacão.

Gosto da ousadia do Messi, do Neymar.

Mas isso é uma discussão que sempre acaba em .... eram outros tempos, Garrincha não se criava hoje em dia, etc, etc, etc.

Eu vi jogar craques como Pelé, Garrincha, Eusébio, Cruiff, Ademir da Guia, Leandro,,,,,,, não dá , né !!

FLUi



Jorge Carrano disse...

Cristiano Ronaldo, assim como Romário, entra em campo para fazer gols.

Alias, objetivo do futebol, ou não? Pelo menos do profissional.

Sim, é mascarado, não comemora gol de companheiro, é fominha, só passa a bola em ultimo caso, tudo isto é verdade, mas é uma máquina de jogar futebol.

Na bola aérea, dos citados por você, talvez Pelé tenha tido mais (ou igual) impulsão e precisão nas cabeçadas. E só. Não é de seu tempo, mas teve o "cabecinha de ouro" - Baltazar.

Ele - CR7 - chuta forte com as duas pernas. Conjuga força física com velocidade.

Dos jogadores em atividade é disparado o mais completo. Messi é ponto fora da curva.

Freddy disse...

Limitei-me ao post, ou seja, os portugueses: CR7, Eusébio, Figo.
Não estendemos o debate aos demais mestres da bola. Dentre os 3, prefiro CR7.

Jorge Carrano disse...

Na Inglaterra a preferência é pelo Cristiano Ronaldo:

http://globoesporte.globo.com/futebol/futebol-internacional/noticia/2016/12/jornal-ingles-elege-os-100-melhores-com-cr7-em-1-e-neymar-em-5.html

Jorge Carrano disse...

Hoje, sábado, tem a Argentina de Messi e Aguero; e a França de Mbappé Griezmann.

Vou acordar cedo.


Já Portugal, segundo a piada que rolou na rede tem a seguinte escalação:
1 Tanto faz
2 tanto faz
3 tanto faz
4 tanto faz
5 tanto faz
6 tanto faz
7 Cristiano Ronaldo
8 tanto faz
9 tanto faz
10 tanto faz
11 tanto faz



Jorge Carrano disse...

Para os distraídos:

Este post está sendo republicado. Foi publicado originariamente em dezembro de 2016.

Jorge Carrano disse...

Vai começar França X Austrália.

Tenho grandes expectativas em relação à França.

Leonard disse...

Assistindo aos documentários destes canais e vídeos que, gentilmente, a prole me envia, conclui que somos nós os irracionais. Hoje classifico os não humanos apenas como racionais/institivos.

Jorge Carrano disse...

Acorda, Leonard, você entrou no post errado.

Tente este endereço a seguir. Selecione-o e cole na barra de seu navegador.

Chegando lá coloque este seu comentário (rsrsrs).

Leonard disse...

Prezado Dr. Carrano, o senhor ficou devendo o link e eu fico devendo a transcrição na postagem correta.
Acredite que, aqui em casa, o fato de conseguir digitar e enviar um comentário é tão comemorado quanto o promeiro balbuciar de meu bisneto.

Leonard disse...

Para que não pensem que estou tão desatualizado e desmemoriado, deixo uma informação:

Errata: o 16° comentário do post replicado hoje, mas que apareceu aqui em 2016, e que tem apartes de datas diversas, não é referente ao atual assunto, e sim ao do outro dia.
Entenderam?

Jorge Carrano disse...

Aqui está o link, Leonard, com a mesma recomendação de que deverá ser selecionado a e colado na barra do navegador:

http://jorgecarrano.blogspot.com/2018/06/sindrome-do-excesso-de-informacao.html?showComment=1529095445884#c711351597377983465

Kayla disse...

Ele é mesmo lindo, não é? Ashuashuashua
É o meu crush. O bofe magia sente até ciúme. Ashuashuashua

Jorge Carrano disse...

Ele é lindo, mascarado, marrento e vaidoso, mas joga muita bola também, Kayla.

Ele cobra faltas com a mesma eficiência do Messi, mas cobra penalidades muito melhor, com maior índice de acertos.

Tem mais impulsão do que o Messi e por isso faz muito mais gols de cabeça do que o argentino. Claro que é mais alto.

O Messi tem mais habilidade para driblar e tem melhor passe. No domínio de bola o argentino é melhor, a bola fica como que colada em seu pé. Mas só chuta bem com a esquerda, já o galego chuta bem com as duas pernas.

São dois talentos que estão entrando na curva descendente, com mais de trinta anos. E que começaram muito cedo.

O português se cuida muito, é um atleta.

Se não houver um acidente de percurso será eleito, pela sexta vez, o melhor do mundo (temporada 2017/2018). Já ganhou a Champions, pelo Real Madrid.

Riva disse...

Mantenho meu comentário de 2 anos atrás.